Família Real britânica anuncia a morte da Rainha Elizabeth II

Muitas já são as mensagens de oração e proximidade das mais altas posições religiosas e políticas do país.

The Royal Family

A Família Real britânica anunciou a morte da Rainha Elizabeth II, que ocorreu no Castelo de Balmoral, a residência escocesa da família Windsor. Ao seu lado estavam os quatro filhos, o príncipe Charles, com a esposa Camila, Andrew, Anne e Edward, e ainda o neto William, a quem se juntou o príncipe Harry.

A preocupação dos médicos

A notícia do agravamento da saúde da Rainha Elizabeth foi quase repentina, após apenas dois dias que uma foto oficial do Palácio de Buckingham mostrou o seu sorriso quando ela encontrou Liz Truss. Elizabeth, 96 anos, a soberana mais antiga do Reino Unido e a monarca mais idosa do mundo, vem sofrendo de “problemas episódicos de mobilidade” há vários meses. Na manhã desta quinta-feira (8), de acordo com uma nota do Palácio, os seus médicos haviam expressado preocupação, recomendando que ela fosse mantida sob supervisão médica o tempo todo.

A oração de Justin Welby

Muitas mensagens de proximidade e oração chegaram até Balmoral, primeiro de todos a do arcebispo de Cantuária, Justin Welby, que através do twitter assegura suas orações e aquelas da nação e de toda a Igreja da Inglaterra. Mensagens semelhantes vieram da nova primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss, que foi nomeada ao cargo pela rainha na terça (6); do líder da oposição do país, Keir Starmer; e dos chefes locais de governo da Escócia e do País de Gales, Nicola Sturgeon e Mark Drakeford.

A tradicional cerimônia de troca da guarda foi interrompida no Palácio de Buckingham, enquanto a BBC mudou a sua programação para transmitir notícias atualizadas sobre a saúde da soberana.

70 anos de reinado

Elizabeth II é a rainha da Grã-Bretanha e de mais de uma dúzia de outros países desde 1952, incluindo Canadá, Austrália e Nova Zelândia. No início deste ano, em junho, ela celebrou seus 70 anos de reinado com quatro dias de celebrações nacionais.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário