No Clube da Lareira, mulheres valorizam a essência da fé, dos bons costumes e do amor em família

Iniciado há 1 ano, grupo já conta com quase 25 mil seguidores no Instagram; propósito é conduzir as pessoas a uma vida de santidade e ao encontro com Cristo

Criadoras do Clube da Lareira ressaltam que o objetivo da iniciativa é valorizar o feminino e difundir a cultura católica na sociedade
@clubedalareira

Com o intuito de resgatar a essência do catolicismo e pautadas nos ensinamentos do Evangelho, do Catecismo, dos Santos Padres e dos doutores da Igreja, um grupo de sete amigas criou há um ano o Clube da Lareira.

Por meio de uma conta no Instagram (@clubedalareira), elas compartilham mensagens de fé, ensinamentos dos santos; resgatam o feminino e os valores da família; ressaltam a fidelidade no Matrimônio; e apresentam dicas sobre etiqueta, mesa posta, decoração, viagens, vestimentas, postura nas celebrações e eventos católicos.

As integrantes são Paula Simonetti Junqueira de Andrade Amaral Salles, 41, advogada e mãe de três filhos; Daniela Viana de Oliveira Henriques Soares, 50, advogada e mãe de três filhos; as irmãs Maria Carolina Loewen Silvestre Azevedo, 39, administradora de empresas e mãe de seis filhos; Clarissa Loewen Silvestre Vidigal, 37, dona de casa e mãe de três filhos; Adriana Sacchetto de Góes Almeida, 50, engenheira e mãe de três filhos; Maria Clara Loewen Silvestre, 20, estudante de Direito; e Pietra Bertolazzi, 38, influenciadora digital e mãe de uma filha.

INSTRUMENTOS DE DEUS

A ideia do grupo surgiu quando, juntas, elas viajaram no feriado de Corpus Christi de 2023 para a cidade de Itamonte (MG). Com seus familiares, as mulheres ali vivenciaram momentos fortes de oração, partilha da vida, união e resgate da fé em família.

“Foi um momento muito significativo. Nós nos conhecíamos da Paróquia Nossa Senhora do Brasil, na Região Episcopal Sé, mas ali o que nos unia era Deus e o desejo de ampliar as relações e a união de nossas famílias”, afirmou Paula, recordando que cada uma tem uma experiência de fé a partir de seus pais, avós, grupos e da vivência comunitária, e trazem em comum o desejo de manter e expandir essa chama viva para seus filhos e todas as famílias.

O Clube da Lareira leva esse nome remontando à experiência da Instituição Lareira, fundada em 1946 por um grupo de famílias orientadas pelo Monsenhor Benedicto Mario Calazans, apoiado pelo Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, então Arcebispo de São Paulo. A iniciativa se voltava a prestar serviços de apoio e orientação na formação familiar, ética, cultural, social e cristã. O nome tem relação com a existência dos fogões como critério de parentesco para os casamentos realizados nos burgos e vilarejos, resgatando o sentido de fogo do lar.

“Significativo o nome, pois enquanto conversamos sobre a criação do Clube, estávamos junto a uma lareira. A lareira une, aquece e aproxima”, enfatizou Clarissa. “Somos instrumentos de Deus e queremos oferecer a outras pessoas a experiência de ser e estar em família, cultivando e promovendo os valores e a formação cristã”, ressaltou. “Ansiamos o Céu para nós e nossa família. Entendemos que nossa caminhada poderá ser mais fecunda num ambiente de cultura católica vivida com naturalidade e beleza”, frisou.

Maria Carolina destacou que no Instagram, “nosso intuito é falarmos de tudo o que gostamos: festas com sentido, refeições feitas com amor, conversas que divertem e edificam, a tradição que encanta, a decoração que nos lembra quem somos, a natureza que nos aproxima do Criador”.

CULTURA CATÓLICA

As amigas são unânimes ao enfatizar a necessidade de resgatar a cultura católica. “Não queremos ditar regras, mas resgatar a beleza dos sacramentos, das vestimentas adequadas para as celebrações, orientar mulheres e mães com dicas saudáveis e introduzir os filhos na participação comunitária”, continuou Maria Carolina.

O Clube da Lareira já conta com quase 25 mil seguidores no Instagram. As postagens são feitas a partir de pesquisas, estudos, consulta em documentos e fontes da Igreja; na orientação de um sacerdote e experiências do cotidiano.

“A pandemia emergiu a dinâmica virtual também para as celebrações e vivência da fé. Pelos meios de comunicação, alcançamos pessoas que muitas vezes estão afastadas de Deus, e com as postagens buscamos aprender e ressignificar conceitos. Queremos resgatar a observância dos bons exemplos católicos – na postura, no modo de vestir-se, no jeito de falar – buscando inspirar pessoas e famílias”, explicou Daniela, pontuando que o Clube segue o calendário litúrgico para as ações. Ela lembrou ainda que na mídia social as pessoas encontram uma série com orientações sobre a Santa Missa além de outras formações e curiosidades.

“O Clube me aproxima de Cristo e me permite experiências de fé profundas”, assegurou Maria Clara, a mais jovem das integrantes. “O modo que me visto e me relaciono com os colegas de faculdade, por exemplo, acaba chamando a atenção de outros jovens”, disse ela que deseja apresentar o Clube para seus colegas do curso de Direito.

ESSÊNCIA DA FÉ

À reportagem do O SÃO PAULO, as componentes do Clube da Lareira ressaltaram que a principal missão do grupo é resgatar a essência da fé católica, valorizar os bons costumes, unir e reunir famílias em casa e na Igreja e, sobretudo, conduzir as pessoas à busca da santidade e do encontro com Cristo.

“Nosso objetivo é alcançar o público católico que quer viver e buscar o céu. Há pessoas, por exemplo, que nos pedem ajuda para rezar o Terço, orientações para bem viver a Quaresma, para resgatar a unidade na família”, mencionou Paula.

Adriana contou que foi criada em uma família com valores cristãos, mas somente no período da pandemia retomou uma vida de fé na Igreja. “Amo e agradeço todos os dias por ser católica. Ser membro do Clube é para mim uma experiência maravilhosa de poder conviver com mulheres virtuosas e aprender com elas a cultura católica”, disse. Para ela, o Clube “representa uma forma de ajudar pessoas em fase de conversão e que muitas vezes podem se sentir sozinhas e sem ter a quem recorrer; sinto como uma oportunidade que Deus nos deu para fazer apostolado de uma forma leve e também com exemplos concretos do que passamos”.

Instagram: @clubedalareira

Sobre o matrimônio, o Clube assim o descreve: “O Matrimônio é um Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo e que estabelece uma união santa e indissolúvel entre o homem e a mulher, e lhes dá a graça de se amarem um ao outro santamente (826 Catecismo Maior de São Pio X). A intenção de quem se casa deve ser, segundo o Catecismo, fazer a vontade de Deus, procurar nele a salvação da própria alma, e educar os filhos dentro da fé”.

Sobre a oração do Santo Terço, elas rememoram os ensinamentos de São Luís Maria Grignion de Montfort: “Quem recita seu Terço sozinha tem apenas o mérito de um Terço, mas se ela o recitar com trinta pessoas, ela terá o mérito de trinta Terços. Essas são as leis da oração pública”, e, ainda, “entre todos os modos de recitar o Santo Rosário, o mais glorioso a Deus, o mais salutar à alma e o mais terrível ao diabo é salmodiá-lo ou recitá-lo publicamente em dois coros”.

guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
M.R.C.C.
M.R.C.C.
28 dias atrás

Inspirador e muito Lindo! 😍