Igreja nas Filipinas se mobiliza para dar assistência a vítimas de tufão

 ‘Fundo de Solidariedade Alay Kapwa’ será usado para a resposta emergencial das comunidades católicas

A Igreja Católica nas Filipinas está se mobilizando para ajudar milhões de pessoas afetadas pelo recente tufão "Rai", localmente chamado de "Odette".

Igreja nas Filipinas se mobiliza para dar assistência a vítimas de tufão, Jornal O São Paulo
Arte: Diocese de Kalookan

“Neste tempo de tragédias como as catástrofes provocadas pelo tufão Odette em Visayas e Mindanao, temos de manter viva na nossa consciência o espírito de amor, o espírito de solidariedade para com quem sofre”, escreveu Dom Pablo David, Presidente da Conferência Episcopal das Filipinas.

A Igreja Católica no país declarou o dia 25 de dezembro, na Solenidade do Natal, e 26 de dezembro como “Dias Nacionais de Oração” para as famílias afetadas pelo tufão "Odette", conforme comunicado pela Conferência Episcopal a todas as dioceses.

Dom Pablo David, Bispo de Kalookan, disse que o “Fundo de Solidariedade Alay Kapwa” será usado para a resposta emergencial das comunidades católicas. “Nós encorajamos todos a remeter todas as coleções para a Cáritas Filipinas, que então planejará e implementará nossa resposta geral”, acrescentou. "Que esta época de doações nos ofereça mais oportunidades de fazer atos consistentes de Alay Kapwa (oferta de si mesmo)", disse ele.

O Secretariado Nacional de Ação Social (NASSA), que é a Cáritas das Filipinas, está atualmente mobilizando ajuda para as dioceses mais devastadas, disse Dom David, esperando que: “Respondemos com generosidade”.

Várias dioceses nas ilhas Visayas foram gravemente danificadas pelo tufão Odette. Entre eles está a Diocese de Tagbilaran. Em um comunicado enviado à Agência Fides, Dom Alberto Sy Uy, Bispo de Tagbilaran, afirmou: “Nossa província de Bohol está fortemente devastada pelo tufão Odette. Com base nos primeiros relatos, os telhados das casas e as infraestruturas foram severamente danificados, nossas igrejas e conventos; as plantas e os cultivos foram arrancados; as ligações elétricas foram interrompidas, o abastecimento de água foi interrompido. O número de possíveis vítimas ainda não foi determinado”.

Um alarme humanitário foi dado: muitas das pessoas afetadas por este desastre estão em condições desesperadoras e precisam de comida, água, roupas, abrigo temporário e remédios. Eles estão confinados em suas respectivas cidades e vilas, pois a maioria das redes rodoviárias está cortada. Além disso, as linhas de comunicação estão muito difíceis agora e as pessoas estão lutando para chegar às comunidades afetadas.

Dom Alberto Sy Uy acrescenta: “Dada a nossa grave situação, humildemente nos dirigimos a vocês para doações em dinheiro, incluindo itens de socorro de vários tipos. Com um número crescente de vítimas, mortos, feridos e desabrigados, precisamos de ajuda urgente. Pedimos que continue a orar por nós”.

O Arcebispo de Cebu, Dom José S. Palma, pediu a todos uma solidariedade concreta para com as pessoas gravemente afetadas pelo tufão Odette. Em algumas localidades do sul de Cebu, ainda existem postes elétricos e restos de árvores nas estradas. As pessoas fazem longas filas para o abastecimento de água e gasolina. Há falta de eletricidade e comunicação no sul de Cebu. A maioria das famílias é afetada pelo tufão: as pessoas precisam de comida, água potável e kits de higiene.

Padre Antonio Labiao, Secretário Executivo da Cáritas nas Filipinas, informou à Fides que várias dioceses das regiões de Visayas e Mindanao (no sul das Filipinas) foram gravemente afetadas pelo tufão e que “precisam urgentemente de abrigo, comida, água e remédios”. De acordo com uma primeira avaliação rápida, cerca de 10 dioceses foram devastadas pelo tufão. Entre eles, a arquidiocese de Cebu e as dioceses de Tagbilaran, Maasin e Surigao estão "gravemente danificadas".

“Celebramos o nascimento de Cristo com a nossa caridade, misericórdia, compaixão e generosidade”, disse, dirigindo o apelo de solidariedade a todos os fiéis, para recordar “as famílias e em particular as crianças atingidas pelo tufão Odette”.

NO CORAÇÃO DO PAPA FRANCISCO

Após a oração mariana do Angelus, no domingo, 19, o Papa Francisco expressou sua proximidade às populações das Filipinas afetadas pelo tufão: “Que o Santo Niño leve consolo e esperança para as famílias mais necessitadas, e inspire em todos nós ajuda concreta! A primeira ajuda concreta é a oração, e as outras ajudas”.

Ainda no 4o Domingo do Advento, várias dioceses realizaram uma coleta especial durante as missas dominicais para aumentar a resposta da Igreja. O Conselho Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres disse que mais de 1,8 milhão de pessoas foram afetadas por Odette.

Até 20 de dezembro, a Polícia Nacional das Filipinas disse que pelo menos 208 pessoas foram mortas pelo tufão Odette. Mais de 239 pessoas ficaram feridas, enquanto 52 estavam desaparecidas.

De acordo com a Cruz Vermelha filipina, as consequências do tufão foram a "destruição total" das áreas costeiras, com "casas, hospitais, escolas e edifícios comunitários destruídos". Odette se tornou um "supertufão" antes de pousar na Ilha Siargao em Surigao del Norte em 16 de dezembro, forçando a evacuação em massa para áreas de planície.

Com ventos máximos sustentados de até 195 km, o 15º tufão que este ano entrou no território filipino causou o deslocamento de milhares de famílias e também a interrupção das linhas de energia e comunicação.

Observadores comparam Odette com o supertufão Haiyan, que em 2013 deixou mais de 7.300 pessoas mortas ou desaparecidas. As Filipinas, classificadas entre as nações mais vulneráveis do mundo aos impactos das mudanças climáticas, são atingidas por uma média de 20 tempestades e tufões a cada ano.

Fontes: Agência Fides e Vatican News

Deixe um comentário