Na Dinamarca, padre missionário serve a fiéis do mundo inteiro

Num país dominado pelo luteranismo e no qual o catolicismo não chega a 1% da população, sacerdote italiano persevera e mantém vivas as tradições da Igreja de Roma.

Arquivo pessoal

“Além dos fiéis dinamarqueses, meus paroquianos vêm de praticamente todo o mundo: Vietnã, Japão, Filipinas, Índia, Sri Lanka, Malásia, Nigéria, Burundi, Somália, Iraque, Líbano, Polônia, Espanha, Itália, Inglaterra, Noruega, Lituânia, Brasil, Colômbia, México, Equador, Estados Unidos… Posso dizer que a minha igreja é católica!”, afirma o Padre Samuele Lando, 42, um sacerdote que há anos cumpre sua missão na Dinamarca, em uma entrevista concedida à Agência Fides.

Italiano, Padre Samuele tem um irmão que também é sacerdote, Padre Matteo, pároco da ilha de Djerba, na Tunísia.

Minoria

Atualmente, Padre Samuele é Pároco da Paróquia de São Canuto Lavard, localizada na cidade de Kongens Lyngby, ao norte de Copenhagen. “O território da minha paróquia compreende mais ou menos cinco municípios, o que representa cerca de 200 mil habitantes, dos quais 2,6 mil são católicos (na Dinamarca há cerca de 5,8 milhões de habitantes, dos quais 50.960 são católicos)”, explica o sacerdote.

“Perto da igreja existe uma escola primária católica, que tem 220 alunos, dos quais cerca de 60 são católicos. No território paroquial existem também dois conventos de freiras, Beneditinas e do Preciosíssimo Sangue, dois monges beneditinos idosos, que vivem com as monjas beneditinas, o seminário diocesano, onde fui formado, e a igreja onde se reúne a comunidade caldeia”.

“Sou o único sacerdote da Paróquia, mas não estou só. Graças a Deus, tenho um seminarista do meu próprio seminário, Lívio, que também é piemontês e concluiu os estudos e está se preparando para o diaconato. Acho que seria impossível ficar sozinho na paróquia”, sublinha Padre Samuele. “Viver junto com outra pessoas nem sempre é fácil, mas tem suas vantagens. O próprio Jesus diz que onde dois ou três estão reunidos em seu nome, Ele está no meio deles. Com Ele, tudo é possível”.

Pandemia

A Dinamarca também experimentou o bloqueio causado pela pandemia. “Quando a pandemia se agravou, em março de 2020, eu era Pároco havia pouco mais de seis meses em Ringsted, em uma pequena igreja no centro de Sjælland, a ilha onde fica Copenhague”, lembra o Padre Samuele.

“No ano anterior, o bispo me concedeu um ano sabático e me coloquei à disposição para evangelizar com um grupo de catequistas da região de Caserta, na Campânia. De volta à Dinamarca, eu passei a morar em Roskilde, a meia hora de carro ao norte de Ringsted, com outro padre, e também servia como pároco assistente em Nestved, ao sul de Ringsted, onde ajudava o atual pároco, já idoso. Lembro que tivemos que fechar a igreja [por causa da pandemia] e, de repente, não era mais possível encontrar ou visitar as pessoas. Eu também costumava ir à Suécia uma ou duas vezes por semana para conviver com minha comunidade. Também tínhamos planos de iniciar a catequese para adultos na paróquia de Vår Fralsare (Nosso Salvador) em Malmö, na Suécia. Tudo foi cancelado”.

Perseverança

Padre Samuele, porém, não desanimou porque “ajudado por alguns paroquianos, tendo alguma inspiração do Cardeal Van Thuan quando ele estava na prisão, comecei então a escrever uma homilia todos os dias sobre o evangelho da missa do dia, que era então colocado na página da paróquia na internet, para não perdermos totalmente o contato entre nós”.

Um exemplo de perseverança que sempre acompanha Padre Samuele: “Todos os dias, a maior tentação é abandonar tudo e sair da Dinamarca. Por isso, penso que continuar a evangelizar nestas terras significa, antes de tudo, pedir ao Senhor, constantemente, a graça de não fugir e não perder a esperança perante o fracasso”.

Padre Samuele toma o exemplo de Santo Ansgar (Oscar), o primeiro evangelizador destas terras, que não teve muito sucesso e encontrou muitas dificuldades. O Senhor, contudo, falou com ele e lhe deu coragem: “Não se preocupe, vou corrigir todos os seus erros!”. Santo Ansgar foi paciente e continuou sua missão sem se preocupar com o sucesso. Acho que o Senhor me chama a manter esta mesma linha!”, conclui.

Fonte: Agência Fides

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter