Nigéria: um padre morto, outro sequestrado em ataque a paróquia

O país mais populoso da África há anos sofre com os casos de terrorismo. Religiosos têm sido alvos das ações e autoridades da Igreja pedem ao governo medidas concretas para exterminar o problema

Padre Joe Keke está desaparecido; Padre Alphonsus Bello foi morto (foto: Diocese de Sokoto)

Homens armados atacaram uma paróquia católica no noroeste da Nigéria na quinta-feira, 20, mataram um padre e sequestraram outro.

O Padre Alphonsus Bello, 33, foi encontrado morto na sexta-feira, 21, na manhã seguinte ao ataque de bandidos armados em sua paróquia, a Igreja Católica de São Vicente Ferrer, na Diocese de Sokoto.

Ele foi sequestrado junto com outro padre, o Padre Joe Keke, 75, que continua desaparecido, de acordo com um comunicado da diocese nigeriana.

O Padre Cornelius Tagwai, Chanceler da Diocese de Sokoto, pediu orações pelo “retorno imediato e seguro de Padre Joe e pelo descanso do Padre Alphonsus.”

Após o ataque, o corpo do Padre Alphonsus foi deixado em uma fazenda atrás da escola de treinamento catequético local.

“Que a alma do Padre Alphonsus e as almas dos fiéis que partiram, pela misericórdia de Deus, descansem em paz”, disse o Padre Cornelius em mensagem enviada à ACI África.

HISTÓRICO ASSUSTADOR

O incidente é o mais recente de uma série de sequestros e assassinatos de clérigos no país mais populoso da África.

Em 17 de maio, um padre católico que servia na Arquidiocese de Kaduna, no norte da Nigéria, foi sequestrado com dez outras pessoas em um ataque de pistoleiros que matou oito pessoas.

Dois dias depois, bandidos teriam atacado uma igreja da Assembleia de Deus no norte da Nigéria, também matando oito pessoas, de acordo com a mídia local.

Os nigerianos têm sofrido ataques do Boko Haram desde 2009. A insegurança no país também piorou devido às ações da milícia Fulani, predominantemente muçulmana, que costuma entrar em confronto com fazendeiros por causa de pastagens.

APELO AO GOVERNO

Os bispos da Nigéria pediram repetidamente ao governo que faça mais para melhorar a segurança no país.

O Arcebispo de Abuja, Dom Ignatius Kaigama, disse em 7 de maio: “A insegurança é o maior desafio que nosso país enfrenta. O Boko Haram devastou a terra, a ameaça aos pastores e fazendeiros se espalhou e hoje se transformou em banditismo, sequestro, assalto à mão armada e assassinatos brutais. ”

“A Nigéria é considerada o terceiro país mais afetado pelo terrorismo. Pedimos ao governo que faça o necessário para garantir que os terroristas recebam um ultimato, os criminosos sejam presos, os bandidos desmantelados e os sequestradores sejam eliminados”, disse o Arcebispo.

Fonte: ACI Digital

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter