No Paquistão, ex-prisioneiros inocentes recebem apoio da Igreja para reconstruir a vida

Detidos injustamente desde 2015 por um ato terrorista que não cometeram, cristãos são libertados e agora têm a oportunidade de reconquistar a dignidade perdida

“Damos graças a Deus porque hoje podemos apoiar nossos irmãos para que criem seus próprios meios de subsistência. Eles sofreram muito nos últimos cinco anos. Tomamos esta iniciativa para garantir que os ex-presidiários inocentes possam dirigir um novo negócio a fim de sustentar suas famílias e não depender de ninguém. Este é um presente de Natal para todos vocês, para restaurar a estabilidade de suas vidas, para permitir que vivam com dignidade. Oremos pelo seu bem e invoquemos as bênçãos de Deus para suas famílias”, disse Dom Sebastian Francis Shaw, Arcebispo de Lahore, no Paquistão, em encontro realizado na igreja de São João de Youhanabad, em Lahore, na semana passada.

O Arcebispo agradeceu também ao governo do Paquistão e a Ejaz Alam Augustine, ministro dos Direitos Humanos e Assuntos Inter-Religiosos da província de Punjab, por sua cooperação e apoio na libertação de 42 prisioneiros cristãos acusados ​​de terem participado de confrontos e tumultos após os ataques suicidas perpetrados contra duas igrejas em Lahore, em março de 2015. Dirigindo-se aos presentes, Dom Shaw também disse: “Queremos apoiá-los plenamente e desejamos vê-los engajados em uma atividade próspera para que possam viver uma vida feliz”.

Padre Francis Gulzar, Vigário Geral da Arquidiocese de Lahore e Pároco da Igreja de São João, afirmou: “Ajudá-los a iniciar um empreendimento econômico pessoal é a melhor maneira: distribuímos riquixás (meio de transporte) a dez pessoas; a outras, motocicletas. Outras ainda receberam apoio para a abertura de uma atividade comercial como uma mercearia, uma atividade de restauração, uma loja de decoração e venda de cortinas e tapetes, uma loja de materiais de construção”. Padre Gulzar acrescentou: “Entre os beneficiários está também um ex-prisioneiro muçulmano, que estava detido com eles”.

Dom Shaw e o ministro Augustine se encontraram com os ex-prisioneiros, encorajando-os para o futuro. O ministro afirmou: “Agradecemos o importante apoio prestado pela Igreja para o desenvolvimento das pessoas. É prioridade do nosso governo libertar presos inocentes”.

Retrospectiva

Cristãos foram presos depois que dois homens-bomba atingiram duas igrejas, a Igreja de Cristo (protestante) e a Paróquia São João (católica), em 15 de março de 2015, em Youhanabad, o maior distrito cristão de Lahore, onde vivem mais de 100 mil cristãos. Durante os ataques, 70 pessoas ficaram feridas e 15 morreram. Entre elas Akash Bashir, um jovem católico que havia bloqueado o autor do atentado na entrada da Paróquia São João, salvando a vida das 1,5 mil pessoas presentes.

Após os ataques, os cristãos protestaram nas ruas da cidade. Dois homens muçulmanos foram linchados durante os distúrbios, acusados ​​de estarem ligados a homens-bomba. Após o linchamento, 42 cristãos foram presos por um tribunal antiterrorismo em Lahore, mas foram considerados inocentes e libertados após cinco anos de detenção.

(Fonte: Agência Fides)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter