Confira nossa versão impressa

Dom Odilo: ‘Se temos dúvidas na fé, devemos crer com a Igreja’

Dom Odilo: ‘Se temos dúvidas na fé, devemos crer com a Igreja’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta quinta-feira, 17, na capela de sua residência, transmitida pela Rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

São Roberto Belarmino, Bispo e Doutor da Igreja. Nascido em 1542 em Montepulciano, na Toscana, Itália, ingressou na Companhia de Jesus, em Roma, e foi ordenado sacerdote. Sustentou célebres disputas em defesa da fé católica e ensinou Teologia no Colégio Romano. Eleito Cardeal e nomeado Bispo de Cápua, contribuiu com a sua atividade junto das Congregações Romanas para a resolução de numerosos problemas. Colaborou na reforma da Igreja após o Concílio de Trento, em vista da renovação da vida cristã. Morreu em Roma no ano 1621.

CRER INTEGRALMENTE

Na homilia, Dom Odilo meditou sobre a primeira leitura (1Cor 15,1-11), na qual São Paulo recorda que o Evangelho por ele pregado foi recebido pelos apóstolos.

“Na verdade, eu sou o menor dos apóstolos, nem mereço o nome de apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. É pela graça de Deus que eu sou o que sou. Sua graça para comigo não foi estéril: prova é que tenho trabalhado mais do que os outros apóstolos – não propriamente eu, mas a graça de Deus comigo”, afirmou o Apóstolo dos gentios exortando os fiéis de Corinto a permanecerem firmes nessa fé.

O Cardeal também chamou a atenção para a oração litúrgica de São Roberto Belarmino, recordando sua força e fé admirável, e pede a Deus que, por sua intercessão, o povo “se alegre de conservá-la sempre integralmente”. Nesse sentido, o Arcebispo alertou para uma tendência que existe atualmente de as pessoas selecionarem apenas alguns aspectos da fé para seguir, como se fosse uma espécie de self service.

“Nós devemos aceitar a fé integralmente. Se temos alguma dúvida ou dificuldade em relação à fé, nós devemos crer com a Igreja. Portanto, não estamos autorizados a fazer escolhas do que queremos crer. Ou somos católicos, ou não somos”, ressaltou, acrescentando que a Igreja, no seu conjunto, não se engana na fé, pois tem a assistência do Espírito Santo.

VER O CORAÇÃO

Já o Evangelho (Lc 7,36-50) narra a cena da ceia de Jesus na casa do fariseu Simão, quando uma mulher conhecida na cidade como pecadora, entra e se coloca a chorar aos pés de Jesus, ungindo-os com perfume.

Diante da cena, o fariseu pensa: “Se este homem fosse um profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, pois é uma pecadora”. Jesus, por sua vez, conta a parábola do credor que tinha dois devedores, um que devia 500 moedas e o outro, 50. Ambos foram perdoados. O Senhor, então, perguntou ao fariseu qual dos devedores amará mais o credor. Simão respondeu que era aquele o qual perdoou mais.

“Jesus olha o coração e vê o amor que as pessoas têm. Externamente, podemos fazer coisas belas, mas não ter amor, compaixão, arrependimento. Por isso, essa cena do Evangelho de São Lucas interpela a todos nós, que também somos convidados, diariamente, ao banquete da Eucaristia”, enfatizou Dom Odilo.

“Peçamos a Deus que tenhamos a sinceridade de viver a verdade no amor, na caridade”, concluiu.

APOIO AO PADRE JÚLIO LANCELLOTTI

Ao final da missa, o Cardeal expressou sua solidariedade ao Padre Júlio Lancellotti, Vigário Episcopal para a Pastoral do Povo da Rua. Na terça-feira, 15, o Sacerdote registrou um boletim de ocorrência por ameaça, após ter sido xingado por um motoqueiro enquanto fazia atividades com moradores em situação de rua.

De acordo com o Padre, as ameaças e difamações se tornaram recorrentes após críticas que tem recebido, pelas redes sociais, de um candidato a prefeito e outro candidato a vereador.

“Gostaria de manifestar aqui publicamente, o que já tenho feito constantemente em conversas com o Padre Júlio: o meu apoio, a minha solidariedade. Eu estou com ele. Constantemente, ele fala comigo sobre essas situações”, afirmou o Arcebispo.

“É preciso ajudar os pobres, colocar-se ao lado deles e não xingar, insultar ou ameaçar quem cuida dos pobres. Quem faz isso, ponha a mão na consciência, ponha a mão na consciência! Se, eventualmente, alguém está querendo tirar alguma vantagem política disso, que tenha certeza que será castigado por Deus. Quem pretende tirar alguma vantagem política xingando, acusando, ameaçando a quem cuida dos pobres, tenha certeza que Deus não vai abençoar nenhum pouco este tipo de coisa. Fiquemos tranquilos e continuemos a cuidar com coragem, mas saibamos: quem cuida dos pobres, vai sofrer junto com os pobres também. Sempre foi assim e hoje não é diferente”, ressaltou Dom Odilo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

SP fecha último hospital de campanha para tratamento de covid-19

Os equipamentos utilizados serão doados para instituições assistenciais e unidades de saúde pública Com...

Arquidiocese terá paróquia em honra a Santa Dulce dos Pobres

No próximo sábado, 26, às 18h, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidirá...

Papa: cultura do descarte é um atentado contra a humanidade. ONU seja oficina de paz

Coronavírus, desigualdade, perseguição religiosa, armas, Amazônia e família: estes são alguns dos temas tratados pelo Papa Francisco...

Bíblia: alimento para a peregrinação dos filhos de Deus

Muitas pessoas afirmam ter dificuldade em ler e compreender as Escrituras, por não entender sua linguagem, símbolos e contextos. É por isso...

‘Economia de Francisco’: jovens dialogam com o Cardeal Scherer

Arcebispo de São Paulo participou de reunião virtual com três brasileiros integrantes ADCE que participam do evento internacional

Newsletter