Dom Odilo: ‘Se temos dúvidas na fé, devemos crer com a Igreja’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta quinta-feira, 17, na capela de sua residência, transmitida pela Rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

São Roberto Belarmino, Bispo e Doutor da Igreja. Nascido em 1542 em Montepulciano, na Toscana, Itália, ingressou na Companhia de Jesus, em Roma, e foi ordenado sacerdote. Sustentou célebres disputas em defesa da fé católica e ensinou Teologia no Colégio Romano. Eleito Cardeal e nomeado Bispo de Cápua, contribuiu com a sua atividade junto das Congregações Romanas para a resolução de numerosos problemas. Colaborou na reforma da Igreja após o Concílio de Trento, em vista da renovação da vida cristã. Morreu em Roma no ano 1621.

CRER INTEGRALMENTE

Na homilia, Dom Odilo meditou sobre a primeira leitura (1Cor 15,1-11), na qual São Paulo recorda que o Evangelho por ele pregado foi recebido pelos apóstolos.

“Na verdade, eu sou o menor dos apóstolos, nem mereço o nome de apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. É pela graça de Deus que eu sou o que sou. Sua graça para comigo não foi estéril: prova é que tenho trabalhado mais do que os outros apóstolos – não propriamente eu, mas a graça de Deus comigo”, afirmou o Apóstolo dos gentios exortando os fiéis de Corinto a permanecerem firmes nessa fé.

O Cardeal também chamou a atenção para a oração litúrgica de São Roberto Belarmino, recordando sua força e fé admirável, e pede a Deus que, por sua intercessão, o povo “se alegre de conservá-la sempre integralmente”. Nesse sentido, o Arcebispo alertou para uma tendência que existe atualmente de as pessoas selecionarem apenas alguns aspectos da fé para seguir, como se fosse uma espécie de self service.

“Nós devemos aceitar a fé integralmente. Se temos alguma dúvida ou dificuldade em relação à fé, nós devemos crer com a Igreja. Portanto, não estamos autorizados a fazer escolhas do que queremos crer. Ou somos católicos, ou não somos”, ressaltou, acrescentando que a Igreja, no seu conjunto, não se engana na fé, pois tem a assistência do Espírito Santo.

VER O CORAÇÃO

Já o Evangelho (Lc 7,36-50) narra a cena da ceia de Jesus na casa do fariseu Simão, quando uma mulher conhecida na cidade como pecadora, entra e se coloca a chorar aos pés de Jesus, ungindo-os com perfume.

Diante da cena, o fariseu pensa: “Se este homem fosse um profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, pois é uma pecadora”. Jesus, por sua vez, conta a parábola do credor que tinha dois devedores, um que devia 500 moedas e o outro, 50. Ambos foram perdoados. O Senhor, então, perguntou ao fariseu qual dos devedores amará mais o credor. Simão respondeu que era aquele o qual perdoou mais.

“Jesus olha o coração e vê o amor que as pessoas têm. Externamente, podemos fazer coisas belas, mas não ter amor, compaixão, arrependimento. Por isso, essa cena do Evangelho de São Lucas interpela a todos nós, que também somos convidados, diariamente, ao banquete da Eucaristia”, enfatizou Dom Odilo.

“Peçamos a Deus que tenhamos a sinceridade de viver a verdade no amor, na caridade”, concluiu.

APOIO AO PADRE JÚLIO LANCELLOTTI

Ao final da missa, o Cardeal expressou sua solidariedade ao Padre Júlio Lancellotti, Vigário Episcopal para a Pastoral do Povo da Rua. Na terça-feira, 15, o Sacerdote registrou um boletim de ocorrência por ameaça, após ter sido xingado por um motoqueiro enquanto fazia atividades com moradores em situação de rua.

De acordo com o Padre, as ameaças e difamações se tornaram recorrentes após críticas que tem recebido, pelas redes sociais, de um candidato a prefeito e outro candidato a vereador.

“Gostaria de manifestar aqui publicamente, o que já tenho feito constantemente em conversas com o Padre Júlio: o meu apoio, a minha solidariedade. Eu estou com ele. Constantemente, ele fala comigo sobre essas situações”, afirmou o Arcebispo.

“É preciso ajudar os pobres, colocar-se ao lado deles e não xingar, insultar ou ameaçar quem cuida dos pobres. Quem faz isso, ponha a mão na consciência, ponha a mão na consciência! Se, eventualmente, alguém está querendo tirar alguma vantagem política disso, que tenha certeza que será castigado por Deus. Quem pretende tirar alguma vantagem política xingando, acusando, ameaçando a quem cuida dos pobres, tenha certeza que Deus não vai abençoar nenhum pouco este tipo de coisa. Fiquemos tranquilos e continuemos a cuidar com coragem, mas saibamos: quem cuida dos pobres, vai sofrer junto com os pobres também. Sempre foi assim e hoje não é diferente”, ressaltou Dom Odilo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter