Confira nossa versão impressa

Na Polônia, ‘Janela da Vida’ oferece uma alternativa contra o aborto

O mais recente bebê salvo pelas irmãs, em Varsóvia, foi a pequena Zuzia, nascida em 24 de agosto

Na Polônia, ‘Janela da Vida’ oferece uma alternativa contra o aborto
Reprodução da Internet

As Irmãs Franciscanas da Família de Maria, em Varsóvia, na Polônia, encontraram na segunda-feira, 24, um bebê que havia sido deixado na sua “Janela da Vida”, uma caixa instalada no muro do convento e acessível pelo lado de fora para pais que não conseguem cuidar de seus bebês recém-nascidos.

Essa é a oitava vez que um bebê é deixado na “Janela da Vida”, desde que ela foi criada quase 12 anos atrás. Segundo a Arquidiocese de Varsóvia, junto à bebê foi deixada uma nota que dizia que ela havia nascido dia 24 de agosto, às 3h da manhã.

Assim que recuperaram a menina, a qual chamaram Zuzia, as freiras contataram uma instituição de saúde e a polícia, seguindo assim o protocolo estabelecido para tais casos. Os médicos da emergência que a receberam disseram que a bebê estava bem-vestida, limpa e saudável.

A “Janela da Vida” se encontra na Rua Hoza, 53, em Varsóvia, onde a Congregação possui seu convento. As irmãs são responsáveis pela manutenção da caixa e por estar preparadas no caso de novas chegadas. Em dezembro de 2008, a caixa foi consagrada pelo Arcebispo, Dom Kazimierz Nycz.

A Congregação das Irmãs Franciscanas da Família de Maria foi criado no século XIX em um contexto de grande pobreza e perseguição religiosa, a partir do desejo de cuidar de pessoas marginalizadas, principalmente de crianças órfãs. Frei Zygmunt Felinski, feito depois Arcebispo de Varsóvia, foi o fundador da Comunidade. Em 2002, foi beatificado por São João Paulo II e, em 2009, canonizado por Bento XVI.

Desde que as “Janelas da Vida” foram reintroduzidas na Polônia, após desaparecerem por quase um século, elas já salvaram 40 bebês, ao oferecer às mães em necessidade uma alternativa ao aborto.

Em 2012, quando as “Janelas da Vida” foram atacadas pela ONU, o Arcebispo Dom Jozef Kowalczyk as defendeu, dizendo que eram parte da tradição da Igreja Católica. Na mesma linha, o diretor da Caritas Polonesa, Padre Marian Subocz, disse: “Nós não podemos aceitar fechar as ‘Janelas da Vida’, uma vez que o direito à vida é o mais importante dos direitos humanos”.

Fontes: Catholic News Agency, Life Site News e website da Congregação das Irmãs da Família de Maria

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Ordenação marca os 20 anos do diaconato permanente na Arquidiocese de São Paulo

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a ordenação de cinco novos diáconos permanentes para a Arquidiocese no sábado, 21. A...

Butantan anuncia que testes da CoronaVac chegaram à fase final

Os resultados sairão na primeira semana de dezembro Chegou à fase final o estudo clínico da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria...

Ministério reconhece estado de calamidade pública no Amapá

Estado ficou mais de 80 horas sem energia elétrica e até agora a situação não foi totalmente restabelecida O Ministério do Desenvolvimento Regional publicou portaria...

‘Que Deus nos dê um coração generoso, aberto para as necessidades dos irmãos’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta segunda-feira, 23, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9...

Monsenhor Marcos Pavan é nomeado maestro da Capela Sistina

Neste domingo, 22, data em que a Igreja recorda a memória de Santa Cecília, padroeira dos músicos, o Papa Francisco nomeou o Monsenhor Marcos...

Newsletter