Confira nossa versão impressa

No Haiti, bispos alertam para decreto que ameaça as bases da convivência, da cultura, da fé e da moral

POR JOÃO FOUTO

Legislação ataca a essência da natureza humana ao tratar de temas como incesto, orientação sexual e a mudança de sexo

No Haiti, bispos alertam para decreto que ameaça as bases da convivência, da cultura, da fé e da moral
(Crédito: Reprodução da internet)

Os bispos da Conferência Episcopal do Haiti emitiram uma nota denunciando os erros presentes em dois decretos publicados pelo presidente Jovenel Moise.

Em meio à pandemia do coronavírus – que chegou também ao Haiti, mas sem a letalidade com a qual fora prevista –, o País se ocupa com crises bem mais graves: insegurança, miséria, desocupação, insalubridade, instabilidade política e corrupção. Vale lembrar, também que, embora o catolicismo apareça em certas estatísticas como a principal religião do país, há enorme sincretismo e o vodu é amplamente praticado.

Tendo em vista enfrentar principalmente os problemas de corrupção, o governo do Haiti publicou dois decretos, um propondo o número e a carta de identificação nacional únicos e o outro, um novo código penal.

A Conferência Episcopal se pronunciou denunciando a intromissão, nesses projetos, de ideologias estrangeiras alheias à cultura haitiana e à própria natureza humana. Afirmaram esperar, nesse momento, “coragem, lucidez, prudência e, sobretudo, respeito da parte do executivo, e não a imposição arbitrária ao povo haitiano daquilo que é simplesmente contrário aos verdadeiros valores”.

“Nós, bispos católicos do Haiti, queremos simplesmente declarar com energia que isso é eticamente e moralmente inaceitável por diversos aspectos, seja em termos de procedimento, seja de conteúdo. Com efeito, em vários pontos, este projeto de decreto representa um ataque particularmente grave à essência mesma da nossa humanidade. Implica problemas difíceis e complexos da vida humana como a maioridade sexual, o incesto, a orientação sexual, a mudança de sexo etc.”, escreveram.

Os bispos alertaram para o fato que esses decretos põem em risco os valores básicos do homem, nos quais a sociedade se apoia: “as bases mesmas da nossa sociedade, da nossa convivência, da nossa cultura, da nossa fé e da moral cristã”.

Em comunicado à Agência Fides, o Padre Renold Antoine, redentorista, afirmou que os bispos pediram ao executivo que se concentrasse em problemas reais do país em vez de importar valores estrangeiros: “Recordamos ao executivo que é sua responsabilidade moral e ética não se render às pressões ideológicas, venham de onde vierem, não comprometer o povo haitiano sem consultá-lo; deste modo, não há como evitar um colapso ainda mais catastrófico do que aquele que hoje conhecemos”.

Os bispos invocam o auxílio da padroeira do Haiti: “possa a Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira do Haiti, nos proteger de todo mal e nos preservar de todo perigo”.

Este é mais um exemplo da loucura ideológica que há tempos forças do ocidente estão impondo sobre o mundo. No Haiti, por conta da trágica miséria, há pais que não dão nome aos filhos durante o primeiro ano de vida, evitando assim de apegar-se a eles, pois os índices de mortalidade infantil são altíssimos. Em uma nação que sofre com esse tipo de miséria, certas “elites intelectuais” e econômicas aproveitam a fraqueza institucional para levar adiante seus projetos que visam destruir a moral e a família. São conhecidos os esforços do tipo na África, e também o Brasil não está isento.

Com informações de Agência Fides

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Missionários Claretianos comemoram 125 anos de presença no Brasil

Uma missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, na Paróquia Imaculado Coração de...

Prefeitura pede que no Dia de Finados cerimônias religiosas em cemitérios ocorram em espaços abertos

Em nota divulgada à imprensa na tarde da segunda-feira, 26, a Prefeitura de São Paulo recomendou que...

‘Acolhamos com fé a semente e o fermento do Reino de Deus’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta terça-feira, 27, na capela...

Conheça os novos cardeais do Papa Francisco

Entre eles estão os arcebispos de Washington (EUA) e de Santiago do Chile Três...

Capela São Camilo de Lellis é a presença da Igreja no Hospital do Mandaqui

O templo localizado no hospital da zona Norte de São Paulo é o último retratado na série especial de reportagens do O...

Newsletter