A Igreja recorda hoje São Leonardo de Porto Maurício, sacerdote franciscano

A Igreja recorda hoje São Leonardo de Porto Maurício, sacerdote franciscano, Jornal O São Paulo
Vatican Media

Em 1980, São João Paulo II visitou a paróquia de Acília, perto de Roma, dedicada a São Leonardo de Porto Maurício, pregador da região italiana da Ligúria. Na ocasião, em sua homilia, o Papa disse que este sacerdote franciscano, de “palavra ardente, percorreu toda a Itália, admoestando e convertendo imensas multidões, apelando à penitência e à piedade, e vivendo, pessoalmente, a íntima união com Deus”.

O tema da Via Sacra

São Leonardo de Porto Maurício, – no civil se chamava Paulo Girolamo Casanova – nasceu em Porto Maurício, atual Impéria, no noroeste da Itália, em 20 de dezembro de 1676. Estudou em Roma, no Colégio Romano, depois entrou para a Casa de Retiro São Boaventura, no Palatino, onde recebeu o saio franciscano. Em suas pregações, Frei Leonardo tinha sempre em mente o suplício da Cruz. Além do Nome de Jesus e da Virgem Maria, ele sempre meditava sobre o tema da Via Sacra, devoção tipicamente franciscana, à qual deu grande impulso. Imensas multidões aglomeravam-se para ouvir seus sermões, que as comoviam e emocionavam, a ponto verter lágrimas. “Ele foi o maior missionário do nosso século”, disse Santo Afonso Maria de Ligório. Suas Missões Populares o levaram por toda a Itália, sobretudo à região da Toscana. Enviado também à Córsega, para restabelecer a harmonia entre os cidadãos, conseguiu até a receber um inesperado abraço da paz, apesar das graves divisões entre os habitantes.

Pregador incansável

Debilitado em sua obra missionária, Leonardo voltou para a Ligúria e, depois, para Roma. Pregador incansável, no Ano Santo de 1750, proclamado pelo Papa Bento XIV, criou 14 oratórios, no Coliseu de Roma, para a celebração do rito da Via Sacra, plantou uma grande cruz dentro do anfiteatro. Este foi seu último ato heroico. Leonardo de Porto Maurício faleceu, em 26 de novembro de 1751, na Casa de Retiro São Boaventura, no Palatino, quando já era venerado como Santo, sobretudo pelos romanos. Sua beatificação deu-se em 19 de março de 1796 e a canonização em 29 de junho de 1867, durante o pontificado do Papa Pio IX, que era muito devoto de São Leonardo. Em 1923, Pio XI o proclamou Padroeiro dos missionários nos países católicos. Desde meados dos anos 90, o Santo franciscano foi escolhido também como Padroeiro da cidade de Impéria, sua cidade natal.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário