Ao celebrar 70 anos, paróquia na zona Norte tem missa com Dom Odilo no dia de Corpus Christi

‘A Eucaristia está no centro da vida da paróquia’, destacou o Arcebispo Metropolitano

Fotos: Pascom Paroquial

Na Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, na quinta-feira, 30 de maio, os fiéis da Paróquia Nossa Senhora das Graças, na Vila dos Andrades, Decanato São Filipe da Região Brasilândia, participaram da missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer e concelebrada pelo Padre Eduardo Higashi, Pároco.

A celebração também foi em ação de graças pelos 70 anos da Paróquia fundada em 1954, ano em que, conforme lembrou Dom Odilo, o Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, Arcebispo Metropolitano à época, erigiu paróquias em diferentes regiões de São Paulo para demarcar o 4º centenário de fundação da cidade e da presença da Igreja.

Na homilia, Dom Odilo ressaltou que “a Eucaristia está no centro da vida da paróquia”, pois é o próprio Cristo no meio de seu povo e memorial de tudo que Ele fez, ensinou e realizou – e continua a realizar – em favor da humanidade: “Jesus é nosso Senhor, Salvador, Redentor e Guia, Aquele que vai a nossa frente, nos acompanha e nos conduz na peregrinação da vida”.

O Arcebispo Metropolitano também sublinhou que a Eucaristia é indicativa da Palavra de Deus que acompanha os fiéis, da caridade que por ela é animada, e da missão à qual todos são enviados a cada celebração eucarística.

“Quero encorajar a vocês da Paróquia Nossa Senhora das Graças a serem sempre mais uma comunidade eucarística”, disse o Arcebispo, motivando os paroquianos a convidar mais pessoas para que participem das missas e dos momentos de devoção à Eucaristia, como os de adoração eucarística.

Aludindo à liturgia da Solenidade de Corpus Christi, Dom Odilo lembrou que esta celebração coloca em evidência o sangue da nova e eterna aliança de Deus com a humanidade, a partir do sacrifício de Jesus –  “O sangue do martírio por amor a nós e por amor ao Pai” – e destacou que “quando vamos à missa e participamos do sacramento da Eucaristia, somos como os apóstolos ao redor da Última Ceia”, razão pela qual a missa é o centro da vida cristã, e, assim, os fiéis não devem deixar de participar e de bem se preparar para receber a Eucaristia que é o sustento da fé do cristão.

Foto: Kátia Eira

Após a comunhão, foi realizada a procissão com o Santíssimo Sacramento, que partiu do interior do templo, passando pelo tapete de Corpus Christi montando no corredor central, e teve continuidade pelas ruas próximas à igreja, com o ostensório sendo conduzido pelo Cardeal Scherer em carro aberto. No retorno à matriz paroquial, o Arcebispo Metropolitano deu a bênção com o Santíssimo.

Até janeiro deste ano, a Paróquia Nossa Senhora das Graças estava territorialmente na área de abrangência da Região Santana, mas migrou para a Região Brasilândia após a reformulação da estrutura de pastoral da Arquidiocese. No dia 29 de maio, a missa em ação de graças pelos 70 anos da Paróquia foi presidida por Dom Carlos Silva, OFMCap., Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia.

CELEBRAÇÃO DO JUBILEU

A Paróquia Nossa Senhora das Graças realizou uma novena preparatória ao jubileu de platina entre os dias 20 e 28 de maio. O evento contou com a participação de padres que marcaram a história da paróquia, como Padre Antônio de Pádua e Padre Maurício José de Lima, além do Abade Paulo Demartini e Dom Edmilson Amador, Bispo da Diocese de Guarulhos (SP).

A festividade culminou em uma série de celebrações especiais, com a do dia 29 de maio, data da fundação da Paróquia, presidida por Dom Carlos Silva; e de 30 de maio, pelo Cardeal Scherer (leia detalhes acima).

A matriz da Paróquia Nossa Senhora das Graças, localizada na Avenida João Marcelino Branco, 90, recebeu grande número de fiéis durante as comemorações, marcando de forma significativa seu jubileu de platina.

A HISTÓRIA DA PARÓQUIA

Em 1948, um marco importante na história da Vila Nova Cachoeirinha foi estabelecido com a doação de um terreno para a construção de uma capela. O terreno foi doado pelo doutor Oswaldo Rudge, sob a liderança do Padre Victorino, então vigário da Paróquia Santo Antônio do Limão.

Doutor Oswaldo expressou o desejo de que a padroeira da futura capela fosse Nossa Senhora das Graças, embora alguns membros da comunidade preferissem Cristo Rei. Contudo, um sinal divino surgiu quando uma senhora trouxe a imagem de Nossa Senhora das Graças, solidificando a escolha da padroeira.

A capela foi inaugurada em 8 de dezembro de 1950 e abençoada pelo Padre Victorino. A construção foi um esforço comunitário, com cada fiel contribuindo com materiais como tijolos, telhas ou madeira.

Em 29 de maio de 1954, o então Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, assinou o decreto de ereção da nova paróquia, estabelecendo oficialmente a Paróquia Nossa Senhora das Graças de Vila Nova Cachoeirinha.

Atualmente, a paróquia engloba duas comunidades: São Benedito e Nossa Senhora Aparecida. Padre Eduardo Higashi, atual Pároco, é o sétimo padre a servir à paróquia e o terceiro diocesano.

Ao longo de suas sete décadas, a Paróquia Nossa Senhora das Graças se destacou como um pilar de fé e comunidade, refletindo o compromisso e a devoção de seus membros.

(Com informações de Thainara Rodrigues/Pascom paroquial)

guest
2 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Ramiton
Ramiton
11 dias atrás

Mi sinto abençoado por fazer parte da nossa paroquia nossa senhora das graças obrigado senhor Jesus por todos os dias da minha vida e da minha família e da nossa comunidade.

Izabel Pinto de Magalhaes
Izabel Pinto de Magalhaes
10 dias atrás

Bom dia, cheguei nesta Paróquia em 1955, participei da Cruzada Eucarística, Filhas d Maria e com catequista, ajudamos muito na construção, através de quermesses,com apoio dos Paroquianos quer colaboravamuito,os Padres também muito empenhados, só podemos dar Graças a Deus por tudo, em 1966,com Vaticano segundo, nossoparo Dom Guido nos orientou, estudando os documentos da Igreja, são graças de Deus, agora depois de alguns anos esse nosso Pároco,Padre Eduardo, início novamente, esses estudo fomaçao