Cardeal Scherer preside rito de admissão de candidatos ao diaconato permanente

Celebração ocorreu na Capela São José, na Região Santana

Cardeal Scherer ao lado dos candidatos ao diaconato permanente e suas esposas, na Capela São José, no sábado, 26 (foto: Arquivo pessoal)

No sábado, 26, na Capela São José, na Cúria da Região Santana, o Cardeal Odilo Pedro Scherer presidiu a celebração com o rito de admissão às ordens sacras de dois candidatos ao diaconato permanente: os senhores Marcelo Tavares do Rego e João Vasconcelos.

O Arcebispo Metropolitano falou-lhes sobre a vocação ao diaconato permanente e lembrou que, ao serem admitidos como candidatos às ordens sacras, os dois assumiam de forma responsável o chamado ao ministério diaconal.

O Cardeal recordou também uma fala do Papa Francisco de que o diácono é o ministro da caridade, que atua no atendimento aos mais necessitados.

Para ser diácono permanente na Arquidiocese de São Paulo, o candidato deve ter a partir de 35 anos de idade e cinco de vida matrimonial. Durante o período de formação, realiza o curso integrado de Filosofia e Teologia por cinco anos, e ao concluir os estudos faz mais um ano de vivência pastoral.

De acordo com as Normas Fundamentais para a Formação dos Diáconos Permanentes, publicadas pela Congregação para a Educação Católica e a Congregação para o Clero, “a inscrição entre os candidatos ao diaconato não constitui direito algum a receber necessariamente a ordenação diaconal. Ela é um primeiro reconhecimento oficial dos sinais positivos da vocação ao diaconato, que deve ser confirmado nos anos sucessivos da formação”.

(Com informações do Diácono Permanente Aílton Machado Mendes)

Deixe um comentário