COVID-19: Brasil tem quarto dia seguido com média móvel de mortes acima de 3 mil

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Após obter recorde na média móvel de mortes por COVID-19 nesta semana, o Brasil registrou 3.808 mortes e 82.186 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas nesta segundo dados coletados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira, 13.

O Consórcio de veículos de imprensa contabilizou um número um pouco menor, 3.687 óbitos, no mesmo período. Porém, o acumulado de mortes desse levantamento é superior, 358.718 vidas perdidas para coronavírus desde o início da pandemia, enquanto os dados do Conass indicam 358.425 mortes.

LEIA TAMBÉM:
Estoque do ‘kit intubação’ está se esgotando em hospitais filantrópicos e Santas Casas de SP

Os dois levantamentos indicam que esse é o quarto dia seguido que a média móvel de mortes pela doença fica acima da marca de 3 mil. (3.051 segundo o consórcio e 3.068 pelo Conass). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +3%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença.

Já são 83 dias seguidos no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 28 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia; e já são 18 dias com a média acima da marca de 2,5 mil. É a primeira vez que a média permanece acima da marca de 3 mil por 4 dias seguidos.

Quanto aos casos confirmados, 13.601.566 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 70.787 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de -6% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade também nos diagnósticos, segundo o consórcio de veículos de imprensa.

Vacinação

Balanço da vacinação contra Covid-19 deste terça-feira aponta que 24.433.064 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a COVID-19, segundo dados divulgados pelas secretarias de saúde até as 20h . O número representa 11,54% dos brasileiros.

A segunda dose já foi aplicada em 7.717.785 pessoas (3,64% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal. No total, 32.150.849 doses foram aplicadas em todo o país.

Nas últimas 24 horas, a primeira dose foi aplicada em 585.272 pessoas e a segunda dose em 326.241, em um total de 911.513 doses aplicadas.

Vacina russa

O ministro do STF Ricardo Lewandowski determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve decidir sobre a “importação excepcional e temporária da vacina Sputnik V” no prazo máximo de 30 dias contados a partir de 29 de março.

A vacina contra COVID-19 desenvolvida na Rússia já foi adquirida pelo governo federal e por diferentes estados brasileiros, mas aguarda autorização da agência sanitária.

A Anvisa, por sua vez, publicou uma nota sobre a decisão na qual reforça o prazo e termos determinados pelo ministro e destaca que a liminar mantém os termos da lei número 14.124.

(Com informações de G1, CNN Brasil e Ministério da Saúde)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter