Dom Carlos Silva: ‘Quem se deixa tocar pelo amor de Jesus vai se erguer e estará pronto para servir’

Destacou o Bispo Auxiliar da Arquidiocese em programa de rádio

Dom Carlos Silva: ‘Quem se deixa tocar pelo amor de Jesus vai se erguer e estará pronto para servir’, Jornal O São Paulo
Reprodução de imagem publicada no site Vatican News

A passagem do Evangelho segundo São Lucas, em que Jesus cura a sogra de Pedro de uma enfermidade (cf. Lc 4,38-44), foi o tema central das reflexões de Dom Carlos Silva, OFMCap, Bispo Auxiliar da Arquidiocese, no programa “Encontro com o Pastor”, da rádio 9 de Julho, na quarta-feira, 31 de agosto.

O programa vai ao ar de segunda-feira a sábado, às 7h (com reprise às 12h03), apresentado pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano. Por este dias, porém, a condução tem sido de Dom Carlos Silva, pois o Cardeal está no Vaticano, onde participa de reuniões do colégio cardinalício com o Papa Francisco.

UM ENCONTRO QUE TRANSFORMA

Dom Carlos Silva iniciou a reflexão rememorando uma frase dita com frequência pelo Papa Francisco: “Cada encontro com Cristo transforma a nossa vida”.

Falando sobre o Evangelho do dia, Dom Carlos detalhou que Jesus foi à casa de Pedro como fazia habitualmente e ao chegar se deparou com a sogra deste seu apóstolo adoentada. À época, toda a doença era sinal de estar possuído por algo demoníaco, mas Jesus não se intimida: “Ele se aproxima – e esse verbo é importante, ‘aproximar-se’ – toma-a pela mão e Ele, o próprio Cristo, a levanta da cama, e a febre da sogra de Pedro passa imediatamente”.

O Bispo Auxiliar da Arquidiocese recordou que São Jerônimo (que viveu no século V), ao comentar essa passagem do Evangelho, pede que Jesus também toque a nossa mão para que sejam purificadas as nossas obras e que Ele nos levante para servir.

“Ao curar os doentes, Jesus nos convida também a estender as mãos àqueles que estão caídos, para levantá-los, transmitir-lhes ânimo no encontro com a Palavra de Deus”, enfatizou o Bispo, convidando os ouvintes a refletir sobre o que têm feito perante as pessoas deprimidas, enfermas, enfim, que não estão bem de algum modo em sua vida.

“Quando você visita alguém que não está bem, leva uma palavra de ânimo? Façamos o mesmo que Jesus perante aqueles que estão angustiados ou acorrentados por tantas realidades que os deixam entristecidos e doentes”, exortou. “Somos convidados a comunicar a Boa-Nova do Evangelho, pois mesmo caído, quem se deixa tocar pelo amor de Jesus vai se erguer e estará pronto para servir, como fez a sogra de Pedro”, enfatizou.

COMO ESTÁ A SUA VIDA DE ORAÇÃO?

Ainda sobre essa passagem do Evangelho, Dom Carlos comentou acerca do versículo 42: “Ao raiar do dia, Jesus saiu e foi para um lugar deserto”, uma postura que indica a permanente atitude de oração do Filho de Deus.

“Jesus se coloca em uma profunda e permanente atitude de oração, o que suscita em nós uma interrogação: Podemos abandonar a oração? Como está a sua vida de oração? Quem se conecta, se comunica, quem ora, quem está com Deus, pode tocar e transformar vidas, como fez Jesus”, comentou o Bispo, que na conclusão do programa recordou que permanece em Aparecida (SP), onde acontece até sexta-feira, 2 de setembro, a 59a Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

OUÇA A ÍNTEGRA DO PROGRAMA – 31.08.2022

Deixe um comentário