Dom Devair preside missa no Cemitério Gethsêmani Anhanguera

Na homilia, o Bispo recordou que a morte e a vida são perceptíveis no dia a dia, como na dinâmica da natureza

Dom Devair preside missa no Cemitério Gethsêmani Anhanguera
Jorge Vicente

Na Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, na segunda-feira, 2, Dom Devair Araújo da Fonseca, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, presidiu missa na capela do Cemitério Gethsêmani Anhanguera, na Vila Sulina, transmitida pelo Facebook da Pastoral da Comunicação da Região Brasilândia.

Na homilia, Dom Devair recordou que a morte e a vida são perceptíveis no dia a dia, como na dinâmica da natureza – “quando vai chegando o inverno, muitas árvores perdem as flores, achamos que as árvores estão mortas; mas, na primavera, percebemos que elas lançam os brotos, folhas e sementes e vemos que a natureza renasce” –, no envelhecer do corpo ao longo dos anos, quando são mais perceptíveis as fragilidades humanas. Para os cristãos, porém, a morte não é o encerramento, pois há a vida eterna.

“Percebemos o amor de Deus na ressurreição de Jesus, e quando Ele assume a nossa natureza humana, com a nossa realidade, fragilidades e nossa pequenez”, disse o Bispo, apontando que, diante das lágrimas e saudades pela perda de umente querido, maior deve ser a esperança na ressurreição.

Ao fim da missa, Dom Devair recomendou aos fiéis que continuem se cuidando contra a COVID-19

Jorge Vicente

COLABORADOR DE COMUNICAÇÃO NA REGIÃO

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter