Dom Fernando Penteado, aos 90 anos: ‘Temos o mesmo caminho de Jesus e não podemos desanimar’

O Bispo Emérito de Jacarezinho (PR) e ex-bispo auxiliar de São Paulo presidiu missa por seu aniversário natalício, no domingo, 7

Luciney Martins/O SÃO PAULO

No dia 7 de julho de 1934, nascia na cidade de São Paulo Dom Fernando José Penteado. A comemoração de seu aniversário de 90 anos de vida foi no último domingo, com missa presidida pelo próprio Bispo Emérito de Jacarezinho (PR), na Paróquia São Domingos Sávio, na Região Lapa.

Presente no começo da missa, o Cardeal Odilo Pedro Scherer saudou o aniversariante e rendeu graças a Deus pela vida e missão de Dom Fernando.

“Estamos aqui para agradecer a Deus por sua vida, vivida generosamente a serviço de Deus e dos irmãos. É uma graça alcançar essa idade com a sua disposição. É muito bom poder agradecer a sua dedicação no atendimento aos padres, aos bispos e a tantas pessoas que o senhor encontra. Que Deus o abençoe e que possamos ter a sua convivência entre nós por muito tempo com esta mesma alegria”, disse o Arcebispo de São Paulo.

PAI E AMIGO DE CAMINHADA

Dom Jorge Pierozan, Bispo nomeado pelo Papa Francisco para a Diocese de Rio Grande (RS), também foi um dos concelebrantes. Ele recordou que Dom Fernando o ordenou diácono, padre e bispo e o acompanha desde os primeiros momentos de seu ministério.

Dom Cícero Alves de França também manifestou sua gratidão pelo modelo de pastor deixado por Dom Fernando. O Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Belém contou que escolheu como lema episcopal – “Emitte lucem tuam” (Enviai a Vossa luz) – mesmo lema de Dom Fernando, pois deseja seguir em seu ministério os passos deste que foi um de seus formadores.

Também Dom Angélico Sândalo Bernardino, Bispo Emérito de Blumenau (SC), concelebrou a missa. Ele recordou que os dois se conheceram quando atuavam como bispos auxiliares da Arquidiocese de São Paulo durante o arcebispado de Dom Paulo Evaristo Arns.

“Desde aquele tempo, somos irmãos e amigos, e posso testemunhar que a força de Dom Fernando vem do amor a Jesus. Ele é um cristão que nos leva ao Pai no vigor do Santo Espírito, que ama o próximo, a começar pelos pobres e os abandonados”, expressou Dom Angélico.

A missa contou, ainda, com a presença de padres da Arquidiocese de São Paulo, além de representantes da Arquidiocese da Paraíba e da Diocese de Jacarezinho. Todos comentaram sobre o zelo apostólico de Dom Fernando como formador, relembrando que por muitas vezes ele promoveu partidas de futebol e confraternização para celebrar a unidade entre os seminaristas que acompanhava.

GLORIFICAR A DEUS

Na homilia, Dom Fernando Penteado refletiu sobre as leituras do 14º Domingo do Tempo Comum, destacando que ambas apresentam o significado do sofrimento na vida do povo, uma vez que se Deus criou o ser humano para a alegria é preciso nesses momentos reconhecer a misericórdia do Pai.

Conforme explicado pelo Bispo, são nos momentos difíceis que o Apóstolo Paulo afirma se glorificar de suas fraquezas, pois, quando fraco, o ser humano se sente forte, pois dá lugar para o agir de Deus.

O Prelado recordou que mesmo Jesus tendo vivido durante 30 anos em Nazaré, as pessoas não conseguiram reconhecer Nele a presença de Deus. Segundo Dom Fernando, esse fato narrado no Evangelho serve de alerta à sociedade de hoje.

“Jesus é rejeitado na sua cidade. Veem Jesus, mas não o Filho de Deus, não deixaram que o Espírito de Deus os iluminasse para ver Nele o dom de Deus. Isso é muito importante para nós, pois nessa sociedade de exclusão, de competição, não somos capazes de ver o outro como irmão. Ver o outro como irmão é descobrir a presença de Deus na nossa vida”, enfatizou.

MINISTÉRIO FECUNDO

Filho de Maria José Reves e José Siqueira Penteado, Dom Fernando ingressou no Seminário Preparatório em São Paulo no ano de 1947, sendo ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1960, na Catedral da Sé, pela imposição das mãos do Cardeal Carlos Motta, então Arcebispo de São Paulo.

Após ordenado, foi professor no Seminário de São Roque (SP), Pároco na Paróquia São Benedito e Nossa Senhora do Rosário, no Jabaquara, e na Paróquia Verbo Divino, em Santo Amaro, na zona Sul da capital paulista, hoje localizadas no território da Diocese de mesmo nome.

No dia 2 de abril de 1979, foi nomeado Bispo Titular de Turres Ammeniae e Auxiliar de São Paulo. Sua ordenação episcopal ocorreu em Roma, em missa presidida por São João Paulo II.

Após a ordenação episcopal, Dom Fernando foi designado pelo Cardeal Arns como responsável pela então Região de Itapecerica da Serra (SP), onde permaneceu de 1979 a 1989, ano em que se tornou Vigário Episcopal na Região Lapa, até o ano 2000, quando foi nomeado Bispo de Jacarezinho.

Naquela diocese paranaense, sua atuação foi marcada pelo incentivo à criação da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), na qual foi Reitor pro tempore, de 2006 a 2010, e por um intenso ardor missionário no território.

Em junho de 2010, ao completar 76 anos, o Papa Bento XVI aceitou sua renúncia por motivo de idade. Dom Fernando, então, voltou a São Paulo, passando a morar e colaborar na Paróquia São Domingos Sávio, onde ainda hoje realiza o atendimento à comunidade paroquial. Além disso, Dom Fernando é presença constante na Capela São João Batista, no bairro de Pirituba, e continua contribuindo com o serviço da Igreja na formação dos novos sacerdotes, pregando retiros, estando a serviço do conselho diretivo da Associação Civil Gaudium et Spes (Ages) e participando das assembleias gerais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

ESTAR JUNTOS

Em entrevista ao O SÃO PAULO, Dom Fernando não escondeu sua alegria em poder celebrar 90 anos de vida ao lado de padres, bispos e a comunidade eclesial que tanto acompanhou e ajudou a formar, enfatizando que nada pode fazer sem o apoio de tantas pessoas.

“O Evangelho de hoje diz que Jesus não desanimou com os imprevistos, com as incompreensões, com as perseguições. Jesus não desanimou, porque Ele foi levado pelo Espírito e pelo amor ao Pai. Acho que nós também temos o mesmo caminho de Jesus e não podemos desanimar. Temos que esperar sempre o melhor e saber que as coisas não só dependem da gente, mas dependem deste Deus, que é Pai e que nunca nos abandona. Confie neste Deus, pois é Nele que vamos encontrar o conforto, a esperança e a força”, disse Dom Fernando.

guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Renata Luci de Oliveira
Renata Luci de Oliveira
8 dias atrás

Dom Fernando, desejo muitas felicidades, força, sabedoria que ama o povo, sempre tem aquela esperança, aquela paciência inacreditável, continuem assim te admiro muito. Um abraço caloroso e fica com Deus 🙏🏻