Dom Odilo: o maledicente é como espinheiro que afasta o próximo

O Arcebispo de São Paulo comentou a liturgia em seu programa diário

Dom Odilo: o maledicente é como espinheiro que afasta o próximo, Jornal O São Paulo
Luciney Martins /O SÃO PAULO

O Cardeal Odilo Pedro Scherer falou sobre o julgamento e a maledicência no programa “Encontro com o Pastor”, de segunda-feira, 20, na rádio 9 de Julho. 

Está próximo o fim de junho e com ele, vem duas festividades a memória de São João Batista e a solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

O Arcebispo de São Paulo explicou que normalmente o nascimento de São João Batista é lembrado no dia 24, porém neste ano será adiantada devido a festa maior do Sagrado Coração ser comemorada na sexta-feira da semana seguinte ao Corpus Christi. Desta forma, a memória do primo e anunciador de Cristo passa para quinta-feira 23.

“O Sagrado Coração de Jesus lembra sempre Jesus filho de Deus, mas também verdadeiro homem. Em Jesus bate o coração de Deus, mas bate humanamente. Deus se faz humano e experimenta nossa vida, mas o coração, símbolo para tanta coisa bonita e tanta coisa boa, nós atribuímos a Deus”, comenta.

Destacou o coração como imagem para a Misericórdia, Amor, Compaixão, Ternura. Mas também como casa de Deus.

LITURGIA DIÁRIA

O Evangelho da segunda-feira da 12ª do Tempo Comum apresenta o trecho de Mateus 7, 1-5, uma passagem do Sermão da Montanha quando Jesus recomenda que não julgue para não ser julgado e explica que serão medidos com mesma medida com que medirdes.

“É nosso costume, nosso vício é ficar julgando mal os outros. Sobretudo quem tem o costume de ficar julgando os outros sempre vê mal, malícia nos outros. O próprio coração daquele que julga, pensa mal dos outros é que precisa se examinar”, comentou dom Odilo.

Observou que falar mal dos outros é sinal também de má educação e dificulta o convívio.

“Quando, pelo contrário se procura falar sempre bem das pessoas, mesmo quando teria motivo para estar reparando. Quem fica sempre bisbilhotando a vida dos outros, reclamando, achando defeito nos outros é uma pessoa que acaba não tendo bons amigos. É uma pessoa que acaba sendo deixado de lado, porque é como o espinheiro. Você não chega perto do espinheiro porque ele machuca”, completou.

 O Cardeal observa que Jesus fala depois da pretensão de estar toda hora querendo corrigir o próximo quando nosso defeito é maior. “É preciso corrigir primeiro o teu defeito antes de falar do defeito dos outros”.

OUÇA A ÍNTEGRA DO PROGRAMA “ENCONTRO COM O PASTOR”

Deixe um comentário