Em novo livro, Dom Carlos Lema aborda a relação entre internet e vida cristã

“É possível santificar-se no mundo digital?”. Essa é a reflexão provocada por Dom Carlos Lema Garcia, Bispo Auxiliar de São Paulo, em seu novo livro: “Internet e Evangelho: As Tecnologias Digitais e a Vida Cristã”, publicado pela editora Cléofas.

A obra foi apresentada nesta quarta-feira, 24, em uma live mediada pelo professor Felipe Aquino, fundador da editora Cléofas.

No livro, o Bispo, que também é Vigário Episcopal para a Educação e a Universidade na Arquidiocese de São Paulo, reconhece que a internet é uma realidade consolidada na vida das pessoas, que marca profundamente o estilo de vida das pessoas e suas relações entre si , com Deus, com a Igreja e a sociedade. Nesse sentido, o Autor convida o leitor a ver o ambiente digital como um lugar de santificação.

“A ideia de escrever esse livro é pensar que nós, cristãos, somos chamados a ser santos e a santificar todas as realidades terrenas. Portanto, penso que devemos também pensar como nos santificamos por meio dessas tecnologias que fazem parte da nossa vida”, afirmou Dom Carlos.

Cultivar as virtudes

Dom Carlos que a internet possui riscos e, ao mesmo tempo, oportunidades para o cultivo das virtudes e valores fundamentais para a vida cristã. “A santificação, nesse caso, significa utilizar essas ferramentas para cumprir os nossos deveres de cidadãos, cristãos e filhos de Deus”, completou.

Entre os temas fundamentais tratados na obra está a amizade com Deus, com as pessoas e como elas podem ser cultivadas no ambiente digital. O Bispo sublinhou que quando não há um controle do uso das novas tecnologias no dia a dia, é  grande o risco de as pessoas terem uma vida interior muito agitada, povoadas pelo excesso de informações e distrações que podem impedir que se encontre o espaço para Deus. “É interessante pensar que Deus está sempre do nosso lado e sempre disposto a conversar conosco. Mas temos que conseguir momentos de calma para cultivar essa amizade”, disse.

Em relação à amizade com as outras pessoas, Dom Carlos observou o quanto a cultura digital possibilitou a interação com um maior número de contatos. No entanto, ele destacou que, nem sempre é possível estabelecer uma relação de efetiva amizade com todas as pessoas e, por mais que as tecnologias facilitem o contato, essas não podem substituir o valor do contato pessoal e presencial. “A amizade verdadeira exige um contato pessoal, abrir o coração para expressar o que temos dentro de nós para alguém de confiança”, assinalou.

Escuta e proximidade

Nesse sentido, o Autor ressaltou a importância da escuta atenta e a valorização do outro nas conversas e diálogos, mesmo que mediados pela tecnologia. “Às vezes, há pessoas que utilizam a internet como se estivessem presas a coleiras, como se ela comandasse às suas vidas”, disse Dom Carlos, chamando a atenção para a necessidade do autodomínio sobre esses hábitos.

Outro fenômeno destacado pelo Bispo é a ansiedade gerada pelo rápido acesso à informação. “Muita vezes, quando enviamos uma mensagem para uma pessoa e ficamos impaciente enquanto não recebemos a resposta. Ou, então, ficamos aflitos porque alguém nos pediu uma informação e não a temos naquele momento”, exemplificou. Para lidar com isso, Dom Carlos recomenda o exercício da virtude da paciência.

Chamando a atenção para o contexto da atual pandemia, Dom Carlos salientou que surgiram muitas iniciativas de evangelização e de oração potencializadas pela internet. Ele incentivou que elas continuem sento realizadas , por mostram o quanto o ambiente digital pode ser um importante espaço para o apostolado e o testemunho da vida cristã e do Reino de Deus.

Dom Carlos é também autor do livro “A Filiação Divina”, publicado pela editora Quadrante.

Assista ao vídeo de apresentação do livro ‘Internet e Evangelho’:

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter