Fundo Social de São Paulo encerra campanha Inverno Solidário com distribuição de mais de 440 mil cobertores novos

Iniciativa chega ao fim após três anos com arrecadação de produtos novos para evitar contaminação pelo coronavírus. Tradicional Campanha do Agasalho retorna em 2023.

Fundo Social de São Paulo encerra campanha Inverno Solidário com distribuição de mais de 440 mil cobertores novos, Jornal O São Paulo

O Fundo Social de São Paulo encerra nesta quinta-feira, 22 de setembro, a campanha Inverno Solidário com distribuição de 441 mil cobertores novos para pessoas em situação de vulnerabilidade social do estado.

Iniciada em 10 de maio, a campanha deste ano, que voltou a receber também roupas usadas, distribuiu 2,95 milhões de peças que foram arrecadadas e distribuídas em parceria com os 645 municípios paulistas e entidades sociais da capital. De forma inédita, o governo Rodrigo Garcia também comprou 125 mil cobertores para distribuição.

A Inverno Solidário substituiu a Campanha do Agasalho no início da pandemia, em 2020. O propósito foi arrecadar cobertores novos para evitar o risco de transmissão da doença na manipulação de peças usadas. Em 2020, a iniciativa arrecadou mais de 451 mil cobertores novos com ajuda de empresas privadas. Já no ano passado, foram doados 310 mil. Nos últimos três anos, a arrecadação e distribuição total foi de 1,2 milhão de cobertores.

A presidente do Conselho do Fundo Social de São Paulo, Berenice Giannella, ressaltou a importância da campanha para pessoas em situação de vulnerabilidade social. “A Inverno Solidário é uma iniciativa indispensável que complementa as ações sociais do governo e que protege aqueles que mais sofrem com o frio, que não têm onde se proteger e podem ter quadros graves de hipotermia.”, destacou Berenice.

Paralelamente à arrecadação de cobertores, a Inverno Solidário este ano promoveu também ações de combate às doenças típicas de inverno. Na Praça da Cidadania de Guarulhos, houve orientação de prevenções para os moradores do entorno e vacinação contra a gripe e covid-19.

Agora em 2022, com ciclo avançado de vacinação, a “Inverno Solidário" chega ao fim e a Campanha do Agasalho de 2023 já está planejada e com um projeto reformulado. A nova campanha volta a arrecadar peças usadas, mas vai encaminhar as doações já separadas e completamente higienizadas. O projeto também prevê a confecção de agasalhos, toucas, meias e luvas por meio de pagamento às alunas das Escola de Moda do Fundo Social de São Paulo.

Noites Solidárias

Os cobertores arrecadados pela campanha Inverno Solidário de 2022 também protegeram 1.160 pessoas em situação de rua no abrigo Noites Solidárias, montado na estação Pedro II do Metrô. A estrutura da ação foi montada em quatro quedas bruscas nos termômetros - de acordo com os alertas de temperaturas abaixo de 10ºC emitidos pela Defesa Civil.

Os acolhimentos ocorreram em curtos períodos de frio intenso nos meses de maio, junho e em duas oportunidades no mês de agosto. O alojamento foi promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, Defesa Civil, Secretaria de Transportes Metropolitanos e o Metrô. O abrigo pode entrar em funcionamento novamente neste fim de semana. De acordo com a Defesa Civil, há previsão de frio intenso entre sexta-feira (22) e domingo (25).

Parcerias

A campanha Inverno Solidário 2022 contou com o apoio da Klabin, que doou 8 mil caixas distribuídas pelos estabelecimentos parceiros como estações de trens do Metrô, CPTM, terminais da EMTU e unidades do Poupatempo. A empresa participa da iniciativa há mais de 20 anos. Responsável pelo desenvolvimento e manutenção do site da campanha, a Prodesp – empresa de Tecnologia do Governo de São Paulo – também é parceira da campanha Inverno Solidário e disponibiliza um canal para que o interessado realize a busca dos pontos de coleta mais próximos para fazer sua doação. A Companhia também é responsável pela gestão do Poupatempo em todo o Estado.

A arrecadação de cobertores durante a campanha de 2022 contou também com auxílio da Sabesp, que promoveu campanhas internas de doações, e da CCR, que, além dos cobertores, comprou e enviou nos últimos dois anos 17 mil sacos de dormir diretamente para o depósito do Fundo Social de São Paulo.

Setembro frio

Neste ano, a temperatura mínima na capital e na região metropolitana atingiu o menor índice para um mês de setembro dos últimos anos, segundo a Defesa Civil do Estado de São Paulo. A média da temperatura climatológica para o período é de 14,4°C e, de acordo com os dados meteorológicos disponíveis até esta quinta-feira, 21, é de 13,3°C, ou seja, 1,1°C menor. Para efeitos de comparação, em 2021 a Capital registrou uma média de 16,8ºC e em 2022 a média está em 13,3ºC.

Em 2022, a Defesa Civil já emitiu três alertas para frio intenso. O primeiro, no mês de maio, registrou a menor temperatura do ano. Na capital, os termômetros chegaram a registrar 4,8º C no dia 17/05.

Fundo Social de São Paulo

O Fundo Social de São Paulo desenvolve ações sociais e também a promoção de autonomia, renda e cidadania para pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio de escolas de qualificação nas áreas de Administração, Beleza e Bem- Estar, Construção Civil, Gastronomia, Informática e Moda. Atualmente está sob o comando da primeira-dama, Luciana Garcia, e da presidente do Conselho, Berenice Giannella.

Fonte: Fundo Social de São Paulo

1 comentário em “Fundo Social de São Paulo encerra campanha Inverno Solidário com distribuição de mais de 440 mil cobertores novos”

  1. Aí os moradores de rua usam os cobertores por uma noite e abandonam no meio da calçada no dia seguinte, molhando com a chuva. Vejo isso diariamente no centro da cidade, perto de onde trabalho.

    Responder

Deixe um comentário