Governo de SP antecipa vacinação de idosos de 68 anos e entregará 2 mil cilindros de oxigênio

Será também lançada campanha para que pessoas que forem se vacinar possam doar alimentos não perecíveis aos mais vulneráveis e haverá a retomada do programa ‘Merenda em casa’. Centro de Contingência do novo coronavírus projeta redução do número de internações por COVID-19 a partir de 6 de abril

Coletiva de imprensa desta quarta-feira, dia 31 (fotos: Reprodução da internet)

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 31, no Palácio dos Bandeirantes, o Governador de São Paulo, João Doria, e membros do secretariado estadual e do Centro do Contingência do novo coronavírus anunciaram medidas para o combate à pandemia e de auxílio às famílias que sofrem os impactos econômicos da paralisação de atividades presenciais.

Vacinação

Um dos anúncios foi o da antecipação da vacinação de idosos com 68 anos de idade, que começará na próxima sexta-feira, 2, e não mais na segunda-feira, 5. Devem ser imunizadas cerca de 340 mil pessoas nesta faixa etária.

Até agora, desde o começo da vacinação em São Paulo, em 17 de janeiro, mais de 6 milhões de doses já foram aplicadas. Ao menos 4,5 milhões de pessoas já tomaram a primeira dose do imunizante contra o novo coronavírus.

Na manhã de hoje, 3,4 milhões de doses da CoranaVac foram repassadas pelo Instituto Butantan ao Ministério da Saúde, totalizando 36,2 milhões de imunizantes desde janeiro.

Segundo Dimas Covas, diretor-presidente do Instituto, até a 1a quinzena de abril serão mais 4,5 milhões de doses produzidas. Além disso, o estado receberá nas próximas semanas 6 mil litros da matéria prima vinda da China para produzir novas doses.

‘Vacina contra a Fome’

Durante a coletiva de imprensa também foi anunciada a campanha “Vacina contra a fome”. Trata-se de uma mobilização para que aqueles que forem aos postos de vacinação possam doar alimentos não perecíveis, especialmente arroz, feijão, macarrão e leite em pó.

A doação não será obrigatória. A distribuição dos itens estará sob a responsabilidade das prefeituras. Até o momento, 389 municípios já aderiram à campanha, que terá início em 5 de abril. Os detalhes podem ser consultados em www.vacinacontraafome.sp.gov.br.

2 mil de cilindros de oxigênio

Após ter mapeado a demanda de 2,4 mil cilindros de oxigênio nas unidades de saúde em todo o estado, com situação mais crítica em 120 municípios, o governo paulista adquiriu 2 mil cilindros de oxigênio – que serão usados para pacientes internados em situação grave ou moderada da doença – e mil concentradores de oxigênio, que são usados para aqueles com casos leves.

De acordo com Patrícia Ellen, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, a demanda por oxigênio no estado cresceu 40% nas últimas semanas, por isso foi preciso fazer novas compras e pedir a doação de cilindros industriais, que poderão ser usados para os atendimentos nos serviços de saúde.

“Usando esses mil concentradores de oxigênio e os 2 mil cilindros, atenderemos toda essa demanda. A doação de cilindros, porém, é fundamental, pois estamos no pico da pandemia”, disse, assegurando que os itens já adquiridos começarão a ser entregues ainda hoje aos municípios.

Novos leitos no Hospital das Clínicas

João Doria também anunciou a abertura de 163 novos leitos no Hospital das Clínicas, na capital paulista, sendo 58 em unidade de terapia intensiva (UTI) e 75 em enfermaria, totalizando 628 leitos exclusivos neste hospital para pacientes com a COVID-19.

As equipes que irão trabalhar nestes novos leitos serão totalmente custeadas pela iniciativa privada.

Retomada do programa ‘Merenda em casa’

O secretario estadual da Educação, Rossieli Soares falou sobre a retomada do programa “Merenda em Casa”, pelo qual os pais ou responsáveis de 920 mil estudantes receberão, a partir de 7 de abril, o valor de R$ 55,00 para a compra de alimentos.

Futuramente, o governo do estado decidirá se o programa será mantido para os meses seguintes. A oferta de merenda nas escolas continua.

Soares lembrou, ainda, que a realização de aulas presenciais estão autorizadas pelo governo do estado, com o máximo de 35% de ocupação nas unidades escolares, mas no caso das escolas municipais isso varia conforme os decretos de cada cidade. “Na rede estadual, continuaremos na semana que vem com aulas on-line e o atendimento presencial para os alunos que precisarem”, assegurou.

Pequenos sinais de melhora na pandemia

Embora a taxa de ocupação de UTIs para a COVID-19 esteja em 92,2% em todo o estado, havendo 12.975 pessoas internadas em situação mais crítica, o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que desde de segunda-feira tem se observado ligeira queda no número de novas internações.

De uma semana para cá, os casos de COVID-19 aumentaram 9,2% e as internações tiveram crescimento de 10%. Há duas semanas, porém, o número de novos internados no intervalo de sete dias havia apresentado alta de 18%. “Estamos tendo uma desaceleração, apesar do incremento do número de casos”, assegurou Gorinchteyn.

Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, também ressaltou que há um ritmo menor do crescimento de internações, mas quanto aos óbitos a tendência é que se mantenham em elevação. “Em relação aos óbitos, mudanças só serão observadas nas próximas semanas, pois 1/3 de pacientes que estão hoje em UTI não deverão sair com vida, infelizmente”, comentou.

João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência, sinalizou quando será possível ver quedas nas quantidades de internações e óbitos. “Nossa expectativa é que em 6 de abril, quando completarmos 30 dias da fase vermelha, o número de pessoas que terão alta nas UTIs será maior que o de novos ingressos”. Já a redução de óbitos, segundo ele, deve ser vista mais perto do fim da 1a quinzena de abril.  

Preocupação com nova variante do vírus

O Governo do Estado foi questionado pelos jornalistas sobre uma nova variante do coronavírus, identificada em um morador da cidade de Sorocaba (SP), e que seria uma mutação da variante sul-africana.

Dimas Covas disse que há possibilidade de que seja uma mutação dessa variante, uma vez que a pessoa diagnosticada não viajou à África do Sul nem teve contato com alguém que de lá tenha vindo recentemente. Ele lembrou que o caso está sendo devidamente monitorado, com o auxílio das autoridades de vigilância sanitária daquele município.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter