Movimento Apostólico de Schoenstatt comemora 106 anos de fundação

Programação especial foi realizada no Santuário Mãe Rainha do Jaraguá, na zona Noroeste da capital paulista

Foto: Marcos Bastos Schmidel

No domingo, 18, cerca de 500 pessoas passaram pelo Santuário Mãe Rainha do Jaraguá, na zona Noroeste de São Paulo, para participar das duas missas realizadas, a Reza do Ofício  de Nossa Senhora e Terço com os Homens, por ocasião dos 106 anos de fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt, criado na Alemanha em 1914 pelo Padre José Kentenich.

As missas encerraram a Novena Mãe Rainha, que foi realizada em agradecimento por todos estes anos de fundação, e foram presidida pelo Reitor do Santuário, o Padre Gustavo Hanna Crespo, do Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt do Brasil, e pelo Padre Pedro Cabello.

Em uma das homilias no domingo, Padre Gustavo destacou que tal festa é como as que se realizam pelo padroeiro das paróquias. “À Mãe Rainha é a quem dedicamos nosso dia. E este ano caiu no domingo, quando celebramos o Dia do Senhor e pudemos contar com a participação de muitos peregrinos”, afirmou.

A recordar um trecho de uma das leituras dia, do livro do profeta Isaias – “eu tomei você meu filho pelas mãos, como propriedade” – o sacerdote lembrou que todos se tornam propriedade de Deus a partir do Batismo e que na Consagração a Nossa Senhora, os católicos também se tornam propriedade da Virgem Maria.

“Quando pertencemos, somos chamados a anunciar o amor de Deus e de nossa Mãe, testemunhar e dar a conhecer este lugar de graças a muitos que aqui no bairro ainda não conhecem o Santuário. Quando temos um tesouro, como a Aliança de Amor, temos que dar testemunho que aqui podemos ser santos, que a Mãe nos acolhe em sua imagem de graças”, salientou Padre Gustavo.

Recordando o Evangelho do dia, a passagem em que Cristo, quando questionado sobre o pagamento de impostos, responde que se deve dar a César o que lhe é próprio e a Deus o que é de Deus, Padre Gustavo lembrou que todos devem dar a Deus de coração aquilo que Dele receberam: a própria vida.

“No nosso coração foi impresso o rosto de Deus e por isso queremos ser o rosto de Cristo para os demais. Que possamos ter claro o que Deus nos pede, nada mais do que a própria vida e coração. Que nós possamos colocar o centro da nossa vida no Senhor”, disse o Sacerdote.

Autora do texto: Sueli Vilarinho

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter