‘O Reino de Deus é exigente, requer conversão e coerência de vida’

Dom Odilo Scherer (foto: Bruno Melo/arquivo)

Na missa da manhã da terça-feira, 22, o Cardeal Odilo Pedro Scherer meditou sobre a “porta estreita” pela qual Jesus convida todos os discípulos a passarem para entrar na eternidade.

O Arcebispo de São Paulo presidiu a Eucaristia na capela da sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Pérolas aos porcos

No trecho do Evangelho do Dia (Mt 7,6.12-14), Jesus diz aos discípulos: “Não deis aos cães as coisas santas, nem atireis vossas pérolas aos porcos; para que eles não as pisem com o pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem”

Ao comentar esse texto, Dom Odilo explicou que essas palavras significam que as coisas santas devem ser valorizadas e apreciadas e, portanto, quem não sabe apreciá-las não tem condições de recebê-las. Nesses casos, é preciso dar a essas pessoas as condições necessárias para poderem receber esses bens com dignidade.

O Arcebispo indicou como exemplo o caso de dar a comunhão eucarística a quem não foi devidamente preparado ou não tem a fé. “Essa pessoa pode receber a comunhão. Mas, antes precisa ser preparada para compreender e, assim, aceitar aquilo que significa a Eucaristia. Senão, não a receberá dignamente”, disse.

O mesmo contexto se aplica à Palavra de Deus, destinada a todos, porém, como um chamado à conversão. “Quanto a Palavra é recebida, mas não é valorizada, é como pérola jogada aos porcos. É preciso ajudar a despertar a capacidade de valorização da Palavra de Deus”, acrescentou o Cardeal.

Reciprocidade

No mesmo trecho do Evangelho, Jesus também diz: “Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles”. Dom Odilo enfatizou que esta é a base do relacionamento recíproco, presente, inclusive, na oração do Pai-Nosso, quando se pede o perdão assim como se perdoa.

Por fim, o Senhor exorta: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso é o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele!”. O Arcebispo ressaltou que essas não são palavras de um pregador que deseja reunir rapidamente muitos adeptos, mas ao contrário, trata-se de um pregador sincero do Evangelho.

“O Reino de Deus é exigente e requer conversão, mudança de vida, coerência”, afirmou, o Cardeal que concluiu pedindo:  “Que Deus nos ajude sempre a fazer a escolha certa”.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter