Papa Francisco nomeia dois bispos auxiliares para a Arquidiocese de São Paulo

O Papa Francisco nomeou na manhã desta quinta-feira, 3, dois bispos auxiliares para a Arquidiocese de São Paulo.  São eles: Padre Cícero Alves de França, do clero arquidiocesano de São Paulo, atual Reitor do Seminário de Teologia Bom Pastor; e Padre Rogério Augusto das Neves, do clero diocesano de São José dos Campos (SP), atual Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Soledade.

Leia a comunicação do Cardeal Odilo Pedro Scherer à Arquidiocese

Padre Cícero Alves de França nasceu em Cajazeiras, no estado da Paraíba, no dia 13 de março de 1975. Ingressou no seminário da arquidiocese de São Paulo em 1996 e em 1997 no Seminário de Filosofia Santo Cura D’Ars da mesma arquidiocese para cursar Filosofia. Concluiu o curso de Filosofia em 1999 pela Faculdade Associadas do Ipiranga (FAI), de São Paulo.

Ingressou no Seminário Bom Pastor da arquidiocese de São Paulo a fim de cursar Teologia na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção da Arquidiocese de São Paulo, concluindo em 2003. Possui pós-graduação (latu sensu) em Formação Sacerdotal (2008), pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma; em 2009, concluiu o mestrado em Teologia da Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Gregoriana; possui pós-graduação (latu sensu) em Cousenling, pela Faculdade Vicentina (2018) e graduação em História pela Universidade Unicesumar (2020). Atualmente é doutorando em Teologia da Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

Sua ordenação presbiteral se deu no dia 07 de março de 2004 na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora da Arquidiocese de São Paulo pela imposição de mãos do cardeal Cláudio Hummes.

No início do seu ministério presbiteral foi nomeado vigário da Paróquia São Judas Tadeu na Região Episcopal Brasilândia, da arquidiocese de São Paulo. Em 2005, foi nomeado vice-reitor do Seminário de Filosofia Santo Cura D’Ars pelo Cardeal Cláudio Hummes, sendo concomitantemente vigário das paróquias São João Batista, na Região Episcopal Lapa, Paróquia São Mateus (2006) da mesma região Episcopal; colaborador da Paróquia Nossa Senhora do Brasil.

No ano de 2009, foi nomeado vigário da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, na Região Episcopal Sé; nomeado colaborador da Paróquia Divino Espírito Santo da mesma região Episcopal (2011). Em 2012, foi nomeado reitor do Seminário São José da Associação Aliança de Misericórdia; no ano de 2016, foi nomeado colaborador da Paróquia Assunção de Nossa Senhora na Região Episcopal Sé, da arquidiocese de São Paulo.

Foi membro do Conselho de Presbíteros (2010-2020) e membro do Colégio de Consultores (2016-2021) da Arquidiocese de São Paulo. Exerceu a função de professor na Faculdade Dehoniana de Taubaté no curso de pós-graduação (lato sensu) para Formadores de Seminários e Casas de Formação e no curso de pós-graduação (lato sensu) de Direção Espiritual.

Atualmente é reitor do Seminário Bom Pastor da arquidiocese de São Paulo desde 2010; professor na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2015) e membro da Comissão arquidiocesana para a tutela dos menores e das pessoas vulneráveis contra abusos sexuais (2020).

Padre Rogério Augusto das Neves nasceu em São José dos Campos (SP), em 30 de dezembro de 1966. Depois dos estudos primários e secundários em sua cidade natal, obteve o título de bacharel em Direito pelas Faculdades Integradas de São José dos Campos. Cumpriu os estudos de Filosofia no Instituto de Filosofia Santa Teresinha, na mesma cidade, e o de Teologia no Instituto Teológico Sagrado Coração de Jesus, em Taubaté. Obteve, depois da ordenação presbiteral, o título de mestre em Direito Canônico no Instituto de Direito Canônico “Pe. Dr. Giuseppe Benito Pegoraro”, em São Paulo, e de doutor, na Universidade Lateranense de Roma.

Sua ordenação sacerdotal foi em 3 de julho de 1999, sendo incardinado na diocese de São José dos Campos. Exerceu diversos ofícios na diocese, como vigário paroquial nas paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São José e Coração de Jesus. Foi pároco na paróquia São Benedito e na paróquia São João Bosco; reitor do Seminário de Filosofia, no Instituto de Filosofia Santa Teresinha, em São José dos Campos, e, posteriormente, na Residência Pe. Rodolfo Komórek, em Taubaté (SP). Também foi membro do Conselho de presbíteros e do Colégio de Consultores; defensor do vínculo; e, posteriormente, juiz e vigário judicial adjunto no Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Aparecida (SP). 

Atuou ainda como professor de Direito Canônico na Faculdade Paulo VI, em Mogi das Cruzes (SP); na Faculdade Católica de São José dos Campos; na Faculdade Dehoniana, em Taubaté; no Centro Universitário Salesiano Pio XI e na Faculdade São Bento, ambos em São Paulo; e no Instituto Superior de Direito Canônico Santa Catarina, em Florianópolis. 

O novo bispo auxiliar de São Paulo atuou também na função de assistente eclesiástico na União dos Juristas Católicos de São José dos Campos; foi presidente da Pastoral Judiciária da diocese de São José dos Campos e diretor espiritual do Grupo de Reflexão “Filhos no Céu”.

Em 2019, a Edições CNBB publicou um Vade-Mécum para os párocos a partir de um material produzido por padre Rogério Augusto, uma coletânea de textos do Código de Direito Canônico e de outros documentos do Magistério da Igreja sobre o ofício do pároco.

Saudação do Arcebispo

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo comunicou oficialmente a nomeação dos dois novos bispos auxiliares durante um evento acadêmico na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da PUC-SP, no Ipiranga, Zona Sul de São Paulo.

“Agradeço ao Papa Francisco por ter acolhido favoravelmente o pedido de nossa Arquidiocese, da nomeação de dois novos Bispos Auxiliares todos a também agradecerem a Deus pela nomeação do Padre Cícero e do Padre Rogério. O Espírito Santo continue a iluminar e sustentar o Papa Francisco no exercício de sua missão na Igreja!”, manifestou Dom Odilo, que congratulou-se com o clero de São Paulo pela escolha de mais um de seus membros para o episcopado. “Congratulo-me igualmente com a diocese de São José dos Campos, pois o Papa, mais uma vez, voltou o olhar para seu clero, escolhendo Padre Rogério para servir a Igreja na missão episcopal”, completou.

Ordenações

A ordenação episcopal do Padre Rogério acontecerá no dia 1º de maio, às 15h30, em São José dos Campos. Já o Padre  Cícero será ordenado bispo no dia 8 de maio sucessivo, Domingo do Bom Pastor, às 15h, na Catedral Sé. Na mesma ocasião, ambos tomarão posse do ofício de Bispos Auxiliares.

8 comentários em “Papa Francisco nomeia dois bispos auxiliares para a Arquidiocese de São Paulo”

  1. IGREJA EM SAIDA. QUEM SERVE A DEUS POR VOCAÇÃO, SEGUE COM A SUA CRUZ DE RESPONSABILIDADE AOS VOTOS FEITOS E A ESCOLHA FEITA.
    ESSA É A IGREJA DE ROMA EM SÃO PAULO E NO BRASIL.

    Responder
  2. Somos paroquianos do Pe Rogério Augusto das Neves aqui na Paróquia N.Senhora da Soledade em SJCampos. É com grande alegria e emoção que recebemos essa notícia, cremos firmemente que a escolha do Papa Francisco foi iluminada pelo Espírito Santo de Deus. Pe Rogério é muito querido aqui na nossa paróquia, um padre amigo sempre presente na comunidade em todos os momentos, trabalhou firme junto com a comunidade na reforma da nossa igreja (templo) que reformamos há pouco tempo. Sentiremos muita saudade do Pe Rogério, mas sabemos que a missão que lhe é confiada é enorme, um desafio e tanto! Com as bênçãos do nosso Deus e a proteção de N. Senhora da Soledade, agora como bispo auxiliar da arquidiocese de SP, tenho plena certeza de que realizará essa nova e tão nobre missão, da mesma forma como o conhecemos aqui em nossa paróquia. A simplicidade, a amizade, a sabedoria e a firmeza em seus princípios e decisões, sempre iluminadas e fundadas na Palavra de Deus e na Igreja de Cristo. PADRE ROGÉRIO COM AS BÊNÇÃOS DE DEUS E A PROTEÇÃO DE N. SRA. DA SOLEDADE, DESEJAMOS QUE SEJAS FELIZ EM SUA NOVA MISSÃO. Sentiremos sua falta, nossa casa estará sempre de portas abertas quando puder nos visitar. ABRAÇOS! Silvio Parreiras, Isabela e Vitor Malva.

    Responder
  3. Certamente, a arquidiocese de São Paulo ganha um Santo Pastor. Teve a grata satisfação em conhece-lo em Belo- Horizonte que, na oportunidade fazíamos a ADI. Desejo meus mais sinceros votos de felicitações e orações pela honrosa nomeação.

    Responder

Deixe um comentário para Benatti. Ribeiro Cancelar resposta