‘Que a Igreja, rebanho do Senhor, mantenha-se unida, perseverante e fiel a Jesus’

(Foto: Bruno Melo/arquivo)

Na missa da terça-feira, 27, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, ressaltou a missionariedade do povo de Deus, unido ao Bom Pastor.

A Eucaristia, celebrada na capela da residência arquiepiscopal, foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.   

A primeira leitura (At 11,19-26) narra como o Evangelho se expandiu depois do martírio de Estêvão e a perseguição dos cristãos em Jerusalém, que se dispersaram para outros lugares e, onde chegavam, anunciavam a Boa-Nova da salvação.

“A perseguição fez com que os cristãos não ficassem parados”, afirmou Dom Odilo, na homilia, frisando que, atualmente, são diversas as formas de perseguição aos seguidores de Cristo que, em muitos casos, são forçados a fugir de suas pátrias.

O Cardeal observou, ainda, que, como no Cristianismo nascente, começam a surgir comunidades onde antes não havia há muito tempo, constituídas por esses migrantes que levam consigo sua fé e tradições religiosas. “Essa é também uma forma de ser missionário. O povo de Deus é missionário”, destacou.

Barnabé

O Arcebispo chamou a atenção para o destaque dado nesse trecho bíblico à Barnabé como “um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé”, que foi enviado a Antioquia onde  “uma grande multidão aderiu ao Senhor”. O texto diz, ainda, que lá os discípulos foram, pela primeira vez, chamados com o nome de cristãos.

Barnabé foi, então, a Tarso, em busca de Paulo para leva-lo consigo como companheiro de missão. “Ele viu em Paulo uma vocação, chamou-o, introduziu e o acompanhou nos primeiros passos da missão. É a dinâmica da vida da Igreja. Por isso, nessa semana de oração pelas vocações sacerdotais, recordamos a importância de chamar, acolher e preparar os vocacionados e enviá-los em missão”, ressaltou Dom Odilo.

Voz do pastor

O Evangelho do dia (Jo 10,22-30) narra uma discussão de Jesus com os judeus no templo que o questionavam se ele realmente era o messias. O Senhor, então, responde: “Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem”.

“Mais uma vez, Jesus reafirma o encargo recebido de Deus Pai de cuidar de suas ovelhas”, afirmou o Cardeal, reforçando: “Os cristãos são as ovelhas do rebanho de Cristo… Ninguém é pastor de si mesmo”, enfatizou o Cardeal

“Peçamos para que a Igreja toda, como rebanho do Senhor, mantenha-se unida, perseverante e fiel a Jesus e que os cristãos saibam ouvir os verdadeiros pastores que os chamam e os unem a Jesus Cristo”, concluiu o Arcebispo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter