‘Que Deus nos livre da tentação do delírio de onipotência’

(Foto: Bruno Melo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de são Paulo, presidiu, na capela de sua residência, a missa desta sexta-feira, 12, transmitia pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Dom Odilo ofereceu a Eucaristia na intenção de toda a Igreja em São Paulo, em especial por Frei Carlos Silva, nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese, que receberá a ordenação episcopal neste sábado, 13, às 15h, na Catedral da Sé.

Pecado das origens

Na homilia, Dom Odilo meditou a partir da primeira leitura (Gn 3,1-8), que continua a apresentar a narrativa da criação. Esse trecho relata a origem do mal no mundo, com a cena da tentação da serpente sobre Eva e Adão, que comem do fruto proibido.

“A origem do mal não está em Deus. Quem plantou a semente da maldade no coração do homem?”, indagou o Cardeal, explicando que o pecado tem a sua origem na tentação de ser como Deus e estar acima do bem e do mal.

O Arcebispo sublinhou, ainda, que essa tentação perpassa a humanidade em todos os tempos e está presente na atualidade. Esse “delírio da onipotência”, como definiu Dom Odilo, pode acometer tanto os grandes ditadores quanto as pessoas comuns, que também podem ser “pequenos ditadores”. 

Aceitar a vontade de Deus

Nesse sentido, o Purpurado acrescentou que, ao desobedecer à ordem de Deus de não comerem do fruto da árvore no centro do jardim, o ser humano não aceita que Deus comande sua vida e indique o caminho que deve seguir para ser feliz.

“A tentação das origens nos acompanha até hoje e está ligado à nossa liberdade, nossa capacidade de escolha, que nos dá a dignidade. Peçamos a Deus que nos ajude para que, em nossa vida, não nos deixemos iludir pela vaidade do domínio e de estar acima de tudo e de todos”, concluiu dom Odilo. 

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter