São José: humanamente chamado a ser pai da Sagrada Família e da Igreja

Na tarde desta sexta-feira, 19, o Cardeal Scherer presidiu missa na cripta da Catedral da Sé na solenidade de São José

São José: humanamente chamado a ser pai da Sagrada Família e da Igreja
Cardeal Scherer preside missa na cripta da Catedral da Sé, na Solenidade de São José (fotos: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Nesta sexta-feira, 19, os cristãos celebram solenemente São José, aquele a quem Deus escolheu para ser pai adotivo de Jesus, esposo da Virgem Maria e patrono universal da Igreja.

No início da tarde de hoje, na cripta da Catedral da Sé, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, presidiu missa na Solenidade de São José, apenas com a participação dos envolvidos com a liturgia da celebração, uma vez que a Arquidiocese de São Paulo aderiu ao esforço coletivo para conter a disseminação do novo coronavírus em todo o estado e as missas tem ocorrido sem a participação presencial dos fiéis.

“Que pena que neste Dia de São José nossas igrejas não possam receber o povo, mas nem por isso deixaremos de louvar a Deus e honrar São José”, ressaltou Dom Odilo, exortando os fiéis que acompanhavam a missa pelas redes sociais e pela rádio 9 de Julho a rezar pelas próprias intenções e pelos muitos doentes diante deste momento de pandemia.

LEIA A COLETÂNEA DE ARTIGOS E REPORTAGENS DO O SÃO PAULO SOBRE SÃO JOSÉ

PATRONO E CUIDADOR

Na homilia, o Arcebispo de São Paulo recordou que São José sempre esteve aberto aos chamados de Deus: aceitou Maria grávida como esposa, fugiu com ela e o menino para o Egito, para protegê-lo da perseguição de Herodes; e quando o Salvador não estava mais em perigo, retornou com a família para a terra natal.

“São José é chamado, para, humanamente, assumir esta figura do pai na Sagrada Família e na família ampliada de Jesus, que é a Igreja. Por isso lhe damos o nome de patrono universal da Igreja”, disse o Arcebispo, mencionando, ainda, que a Sagrada Família foi o núcleo inicial da Igreja.

Dom Odilo recordou a instituição do Ano de São José pelo Papa Francisco, em 8 de dezembro de 2020, com a publicação da carta apostólica Patris corde (com o coração de pai), na qual se ressalta que São José ainda hoje é chamado a ser o cuidador de toda a Igreja e das famílias.

O Arcebispo afirmou também que a festa de São José é a ocasião para que cada fiel recorde os “pais na fé”:  os próprios pais e todos aqueles que anunciaram a fé ao longo dos tempos. “Hoje, temos o Papa Francisco como aquele que é o cuidador da Igreja, da família de Deus, como foi São José. No dia 19 de março de 2013, o Papa iniciou seu pontificado, colocando-o sobre o patrocínio de São José e deu a entender, na homilia daquela missa, que se sentia um pouco como São José: chamado por Deus, de supressa, para ser o cuidador da grande família de Jesus, que é a Igreja”, disse Dom Odilo.

São José: humanamente chamado a ser pai da Sagrada Família e da Igreja

DIANTE DA PANDEMIA

Antes da bênção final, o Arcebispo de São Paulo lembrou que o Ano de São José prosseguirá até 8 de dezembro, de modo que se hoje não é possível que os fiéis se juntem presencialmente para fazer procissões e louvores ao Santo, poderão fazê-lo em outro momento, mas desde já podem colocar em prática os aprendizados de São José, especialmente para a vivência em família.

Dom Odilo lembrou que São José sempre esteve pronto para agir conforme era preciso, com fidelidade a Deus, humildade e retidão. “É um grande homem, um grande santo, amado por Deus e por todos. Que ele interceda por todos nós e nos acompanhe e, sobretudo, olhe por todos os doentes”, disse o Arcebispo, desejando que as pessoas continuem a ser prevenir do novo coronavírus, evitando, assim, que se contaminem ou que transmitam o vírus.

Também durante a oração dos fiéis, Dom Odilo apresentou a Deus a intenção por todos os doentes, em especial os com a COVID-19 que aguardam por atendimento nos hospitais, e desejou que São José interceda para que sejam curados. Rezou, ainda, por todos os falecidos.

A missa teve como concelebrantes os Padres José Ferreira Filho e Eduardo Baronto, este último Cura da Catedral da Sé, que informou que as missas continuarão a ser transmitidas pelas redes sociais diariamente. Ele também agradeceu a todos que colaboraram com a campanha para o restauro da imagem da São José da Catedral.

Deixe um comentário