Caminhar juntos: o livro do Papa Francisco sobre a sinodalidade

O volume publicado pela Livraria Editora Vaticana reúne as reflexões do Pontífice sobre o assunto desde sua eleição até hoje. “Um instrumentos para todos os batizados”, disse o cardeal Mario Grech, que relatou a alegria do Santo Padre: “ele está muito contente e nos encoraja a seguir em frente sem excluir ninguém”.

Caminhar juntos: o livro do Papa Francisco sobre a sinodalidade, Jornal O São Paulo
Foto: Vatican Media

Intitulado “Caminhar juntos”. Palavras e reflexões sobre a sinodalidade, é o volume assinado pelo Papa Francisco que a Livraria Editora Vaticana (LEV) apresentou nesta quarta-feira (30/11) na Sala Marconi do Palácio Pio, sede da Rádio Vaticano – Vatican News. Um texto que recolhe todas os discursos do Santo Padre sobre o Sínodo, desde sua eleição até hoje.

“Um livro útil”, disse o diretor do L’Osservatore Romano Andrea Monda, que – após as saudações introdutórias de Lorenzo Fazzini, responsável da LEV – fez as honras moderando os discursos do cardeal Mario Grech, secretário geral do sínodo, e da irmã Nathalie Becquart, subsecretária da secretaria geral do Sínodo. “Este é o caminho sobre o qual o Papa nos pede para ficar, exatamente onde homens e mulheres estão”, acrescentou Monda, comentando a capa do livro, que mostra uma rua antiga em Roma.

Ninguém excluído

“O Papa está muito contente e nos encoraja a avançar para envolver a todos sem excluir ninguém”, disse o cardeal Grech ao falar do encontro da última segunda-feira com o Santo Padre para apresentar os resultados da fase consultiva que teve lugar dentro das Igrejas locais. Uma dimensão para a qual continuamos a olhar também através desta publicação, que é um verdadeiro compêndio dirigido a todos os batizados para melhor enfrentar o caminho sinodal.

Teologia de joelhos

A iniciativa editorial”, continuou o cardeal, que assinou a introdução, “chega em um momento providencial, na véspera da abertura das sete assembleias continentais que serão celebradas nos próximos meses e que terão a tarefa de reler o tema do caminho sinodal a partir dos contextos culturais e das instâncias pastorais de seus específicos territórios”. “Quisemos realizá-la precisamente neste momento”, acrescentou ele. “Já que nos permite abraçar com uma visão global discursos feitos ao longo de quase dez anos de pontificado”, explicou ele, “esta coleção será útil para a celebração de tais assembleias também porque a do Santo Padre não é uma teologia acadêmica ou uma ‘teologia de mesa’, mas sim uma teologia de joelhos”.

Sinodalidade prática: tornar-se sínodo

A irmã Becquart também tomou a mesma linha. “Francisco é o Papa da sinodalidade”, disse ela, reiterando o que ela mesma escreveu no prefácio. Página após página, é possível reviver o pontificado de Francisco e descobrir que a sinodalidade é uma pedra angular de seu magistério. “No entanto”, salientou a religiosa, “o Papa Francisco não se contenta em escrever sobre a sinodalidade, mas a coloca em prática através de sua maneira de exercer o ministério petrino em diálogo e em encontros concretos com as pessoas”. Basta pensar nas suas palavras imediatamente após sua eleição e em sua maneira de se relacionar com os numerosos fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro. “Para o Papa”, recordou a irmã Nathalie, “a sinodalidade é também a maneira de transmitir a fé hoje: por isso ele nos convida a refletir sobre a importância de compreender que não se trata apenas de fazer o Sínodo, mas de se tornar Sínodo”.

No caminho com Jesus

A leitura do livro também confirma que a sinodalidade segundo Papa Francisco é um caminho aberto e um pensamento em movimento. “No entanto,” salientou o cardeal Grech, “devemos sempre nos lembrar da dimensão espiritual: nesta viagem há um peregrino invisível que é Jesus”. E esta é a razão pela qual o Papa nos convida a ser mais sinodais: para encontrar Cristo”. O Sínodo se baseia num ato de fé, renova a importância da missão e está, antes de tudo, à escuta do Espírito Santo. Esta é uma perspectiva fundamental dentro da qual devemos escutar o outro, embora permaneçamos sempre abertos às surpresas que o Espírito certamente nos proporcionará ao longo do caminho.

Fonte: Vatican News

Leia mais
O Papa: aprender a ler no livro do coração para não continuar repetindo os mesmos erros

Deixe um comentário