Eles amaram a Eucaristia

Especial do O SÃO PAULO destaca a centralidade do sacramento da Eucaristia na vida dos cristãos

Ao longo da história, muitos testemunharam o amor à Eucaristia e inspiraram gerações. A seguir, conheça quatro destes veneráveis, beatos e santos.

São Tarcísio

No século III, os cristãos em Roma foram alvo de intensas perseguições do imperador Valeriano. Em 15 de agosto de 257, Tarcísio, de 12 anos de idade, acólito do Papa Xisto II, foi cercado por pagãos que o questionaram sobre o que carrega- va consigo. Era a Eucaristia, que seria entregue a cristãos presos. O Martirológio Romano descreve que Tarcísio “julgou ser uma coisa vergonhosa atirar pérolas [a Eucaristia] aos porcos, e, por isso, foi atacado por eles durante longo espaço de tempo com paus e pedras até entregar o seu espírito a Deus. Quando lhe reviraram o corpo, os assaltantes sacrílegos não puderam encontrar nem sinal do sacramento de Cristo, nem em suas mãos e nem por entre as vestes”. Por seu martírio ainda criança e seu testemunho de amor à Eucaristia, é venerado como padroeiro dos coroinhas.

Santa Teresinha do Menino Jesus

Santa Teresinha do Menino Jesus (1873-1897) deixou em sua autobiografia “História de uma alma” belíssimos relatos do quanto era especial para ela o encontro com Cristo Eucarístico. Referindo-se ao dia de sua primeira Eucaristia, afirma ter sido “o mais belo dos dias! […] Ah! como foi doce o primeiro beijo de Jesus à minha alma! […] Foi um beijo de amor. Sentia-me amada e dizia por minha vez: ‘Eu amo-Vos! Dou-me a Vós para sempre!’”. No Carmelo, no qual ingressou aos 15 anos de idade, era extremamente zelosa com a Sagrada Comunhão. “Parece-me que, ao descer ao meu coração, Jesus fica contente de se ver tão bem recebido, e fico contente também…”, consta em outro trecho da autobiografia.

Cardeal Van Thuan

Por 13 anos, entre 1975 e 1988, o Cardeal François Xavier Nguyen Van Thuan (1928-2002), vietnamita, foi mantido preso pelo regime comunista. Impedido de celebrar a missa, ele o fazia clandestinamente, com um pedaço de pão, três gotas de vinho e uma gota d’água na palma da mão. No ano 2000, o Cardeal recordou essa vivência, comentando que “em todas as épocas, especialmente em tempos de perseguição, a Eucaristia foi sempre o segredo da vida dos cristãos: o alimento das testemunhas, o pão da esperança”. O Cardeal relembrou que sempre carregava consigo as partículas consagradas que eram repassadas, às escondidas, a outros encarcerados: “A Eucaristia tornara-se para mim e para os outros que eram cristãos uma presença escondida que nos dava coragem em meio às inúmeras dificuldades”.

Beato Carlo Acutis

Beatificado em 10 de outubro de 2020, Carlo Acutis (1991-2006) difundiu a fé católica por meio da internet. Um dos sites que criou era voltado ao registro de milagres eucarísticos em diferentes partes do mundo. O Beato frequentava a missa diariamente e era comum vê-lo por longo tempo em oração diante do Sacrário. “Todos os dias, vivo a Eucaristia como um diálogo constante com Jesus, como uma autêntica esperança. A Eucaristia é a mi- nha autoestrada para o céu”, afirmou certa vez o jovem, que morreu aos 15 anos, em decorrência de uma leucemia.

O site com a lista de milagres eucarísticos catalogados por Carlo Acutis pode ser acessado em:

http://www.miracolieucaristici.org/pr/Liste/list.html

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter