No Advento, olhar para João Batista, o santo ‘alérgico à duplicidade’

No Advento, olhar para João Batista, o santo ‘alérgico à duplicidade’, Jornal O São Paulo
Imagem: Arquivo pessoal

O Santo que acompanha os cristãos durante o tempo litúrgico do Advento, que prepara a chegada do Natal, é João Batista. Na visão do Papa Francisco, que refletiu sobre o Santo no Angelus do domingo, 4, o motivo disso é que São João Batista, que “pregava a proximidade do Reino” de Cristo, vivia de modo austero e radical. “Na verdade, ele é mais que um homem duro, é um homem alérgico à duplicidade”, declarou o Pontífice.

Diante dos poderosos e orgulhosos, João Batista anunciava a conversão a uma “vida nova” de justiça. “João dizia a eles: ‘façam frutos dignos de conversão’. É um grito de amor, como aquele de um pai que vê o filho se arruinar e diz: ‘não jogue fora a sua vida!’”, comparou o Papa, acrescentando que “a hipocrisia é um perigo grave” e, por isso, “João Batista, como Jesus, é duro com os hipócritas”.

O Papa Francisco convidou os fiéis a refletir sobre “as alergias de João Batista”, ou seja, sobre suas aversões, especialmente à hipocrisia. Afirmou que é preciso reconhecer as próprias falhas, primeiro, para si mesmos e, depois, diante de Deus. “Talvez olhemos para os outros de cima para baixo, pensando ser melhores do que eles, de ter nas mãos a nossa vida, de não precisar todos os dias de Deus, da Igreja, dos irmãos”, disse.

O Advento, continuou Francisco, é o tempo ideal para “retirar as máscaras”, convencer-se de não ser autossuficientes, e recomeçar. “Jesus está do seu lado, recomeça, sempre há possibilidade de fazer um passo a mais. Ele nos espera e não se cansa nunca de nós”, completou.

Leia mais
Natividade de São João Batista

Deixe um comentário