Papa aos jovens: olhar o irmão para superar a indiferença

O Papa recebeu nesta manhã (15) os jovens, meninos e meninas da Ação Católica Italiana. Na ocasião entregou o discurso preparado e falou de improviso. No texto recordando as palavras de Mateus convidando-os a partir, a “ir” em grupos, como os discípulos, para que assim possam ver em cada pessoa não um adversário, mas um companheiro de equipe, um filho de Deus

Papa aos jovens: olhar o irmão para superar a indiferença, Jornal O São Paulo
Foto: Vatican Media

“Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos”. São as palavras poucas, mas fortes como disse o Papa que os jovens, meninos e meninas da Ação Católica Italiana trouxeram consigo para o tradicional encontro pré-natalino desta manhã (15/12) no Vaticano. O Papa discorreu sobre estas palavras recordando que Jesus usa um verbo fácil e essencial: “ir”. “Alguns”, diz o Papa, “podem pensar que, para ser um bom cristão, é preciso acima de tudo reflexão, meditação. Em vez disso, Jesus diz: Vão! É um verbo decisivo, pois transforma o discípulo em um apóstolo, faz dele um missionário. E vocês também, queridos amigos, são chamados a ir, porque Deus não gosta quando ficamos preguiçosos no sofá; Ele nos quer em movimento, em movimento, prontos e dispostos a nos colocarmos em jogo”.

Olhar para os irmãos

Em seguida o Papa escreveu aos jovens: “Vão! Mas para onde, para quem? Para os outros, para – diz Jesus no Evangelho – todos os povos, sem excluir ninguém. O Senhor não quer que passemos nossos dias fechados em nós mesmos. E este é um grande risco para um jovem hoje: passar dias inteiros com o celular na frente dos olhos. Não, nossos olhos são feitos para olhar os olhos dos outros”.

“Nosso olhar, nossos olhos são feitos para transmitir a alegria de ter encontrado Jesus, aquela amizade que transforma a existência, que nos faz abraçar a vida e nos permite descobrir sua beleza”

Francisco também recorda algo fundamental, ou seja, que devemos ir, mas não ir sozinhos, juntos. “Vão”, diz Jesus, no plural, a todos os discípulos juntos, não a cada um isoladamente. Assim se começa, continuou o Papa “a ver em cada pessoa não um adversário, mas um companheiro de equipe, um filho de Deus: este é o espírito com o qual se supera a indiferença. Isto é o que Jesus nos ensina com seu olhar, que é um olhar de predileção”. E concluindo este ponto afirmou: “Para isso confio em vocês, na sua visão do futuro, na sua força para ir e, sobretudo, na sua oração pela paz, que é poderosa e pode fazer grandes coisas!”.

Jesus está sempre ao nosso lado

Encorajando disse ainda: “Não devemos ter medo de entrar em campo, de nos colocarmos em jogo: ‘Vá’, repete Jesus a vocês todos os dias, “não parem e nunca tenham medo, porque eu estarei sempre com vocês!”. Na verdade, Ele está sempre ao nosso lado, nos bons momentos e nos tempos tristes”. Neste ponto do encontro o Papa falou sobre a iminente festa do Natal dizendo aos jovens:

“A festa de Natal, agora próxima, nos lembra precisamente isto: que Deus entra no mundo e nos dá a força para ir, para caminhar com Ele. No Natal ele une-se à nós, torna-se nosso companheiro de viagem. E nunca, jamais nos abandonará”

Por fim o Papa concluiu com estas palavras:

“Vão queridos amigos! Que a vivacidade e os talentos que cada um de vocês tem – todos nós os temos, ninguém está privado de grandes talentos, não nos esqueçamos disso! – estejam à disposição de todos e produzam frutos!

Fonte: Vatican News

Leia mais
Papa aos jovens: encorajo a sonhar alto, sejam poetas da paz

Deixe um comentário