Papa manifesta dor por mortes de crianças indígenas no Canadá

Restos mortais de 215 crianças indígenas foram achados na província de Columbia Britânica

foto: Vatican Media

“Sigo com dor as notícias que vêm do Canadá”, disse o Papa Francisco após a oração do Ângelus no domingo, 6. Ele se referia à descoberta de restos mortais de 215 crianças indígenas da etnia Kamloops no território de uma escola da província de Columbia Britânica.

A instituição, chamada “Kamloops Indian Residential School”, funcionou de 1890 até 1978, como escola católica para filhos de indígenas. Em 1969 foi assumida pelo governo canadense. Acredita-se que as crianças tenham morrido por doenças ou desnutrição. A história completa do caso ainda não é conhecida, mas a descoberta levou a grande comoção no país.

“Uno-me aos bispos canadenses e a toda a Igreja Católica no Canadá para expressar minha proximidade ao povo canadense, traumatizado por essa chocante notícia”, disse o Papa. “A triste descoberta aumenta ainda mais a consciência das dores e dos sofrimentos do passado.”

Ele disse ser necessário realizar um caminho de “reconciliação e cura”, e afirmou que é preciso “nos afastarmos do modelo colonizador e caminhar lado a lado, no diálogo, no respeito recíproco e no reconhecimento dos direitos e dos valores culturais de todas as filhas e os filhos do Canadá”. Ele rezou em silêncio pelas vítimas.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter