Papa visita escritora Edith Bruck, sobrevivente de Auschwitz

A escritora nasceu na Hungria, onde sofreu perseguição do regime nazista e sobreviveu aos centros de extermínio de Auschwitz e Dachau

Vatican Media

A escritora húngara Edith Bruck, de 88 anos, recebeu a visita do Papa Francisco em seu apartamento, no centro de Roma, no sábado, 20. O encontro privado ocorreu a pedido do Papa, que se impressionou com uma entrevista da escritora publicada no jornal L’Osservatore Romano, do Vaticano, no Dia da Memória – data em que se recorda o Holocausto.

Edith Bruck é judia e nasceu na Hungria, onde sofreu perseguição do regime nazista e sobreviveu aos centros de extermínio de Auschwitz e Dachau, entre outros campos. Ela foi libertada em 1945. Mudou-se e se estabeleceu na Itália no fim daquela década e se naturalizou italiana.

“Eu li a sua entrevista, que conta o horror que a senhora e a sua família viveram durante o tempo da perseguição nazista, e fiquei muito impressionado. Por isso, pedi permissão para me encontrar com a senhora  e  visitá-la  em  sua  casa”, disse o Papa. A visita privada durou cerca de uma hora. (FD)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter