Rumo ao Encontro Mundial das Famílias: quem tem avós não treme

10º Encontro Mundial das Famílias: 7 catequeses e 7 testemunhos em vídeo que contam histórias, feridas, renascimento, fé. Esta é a proposta do Vicariato de Roma e do Pontifício Conselho para os Leigos, a Família e a Vida em preparação para essa grande festa que vai acontecer em Roma de 22 a 26 de junho.

Herdando uma paixão: avós e idosos no centro do sexto vídeo catequese

Roberto Oliva é campeão italiano de kickboxing. Mas a habilidade no ringue não é seu único talento: ele é muito bom com fantoches, ele sabe como fazê-los se mover e falar, ele sabe como inventar histórias com Pulcinella e Arlecchino. Um legado que lhe foi dado por seu avô Carlo Piantedosi, marionete histórico do Gianicolo, com quem Roberto sempre teve uma relação especial. Ele conta isso no curta-metragem "Herdando uma paixão", que nos remete a uma tradição genuinamente romana e, acima de tudo, nos faz entrar na vida de uma família unida, na qual os avós desempenham um papel importante.

Para lembrar a importância daqueles que estão com idade avançada, essa é também a catequese dedicada aos "Avós e idosos", a sexta pensada para acompanhar os fiéis para o X Encontro Mundial de Famílias, agendado em Roma de 22 a 26 de junho de 2022, organizado pelo Dicastério para os leigos, a Família e a Vida e a Diocese de Roma. O curta-metragem, feito pelo diretor Antonio Antonelli, está ligado com catequese, assim como os outros já presentes no site.

"Também os avós e idosos fazem parte de nossas famílias", diz a catequese. Hoje, uma cultura descartável predominante tende a considerar os idosos sem importância e até insignificantes para a sociedade. A velhice, por outro lado, é mais um tempo para responder ao chamado de Deus. É certamente uma resposta nova, diferente e em alguns aspectos ainda mais adulta e madura. A vocação para o amor é um chamado que Deus nos faz em todas as fases de nossas vidas. Isso significa que os avós e os idosos também são chamados a viver a graça de sua relação com o Senhor, através da relação com os filhos, os netos, os jovens e as crianças. A resposta a esse chamado é articulada em duas direções: uma é dada pelo que eles podem oferecer aos outros através de sua experiência, sua paciência e sua sabedoria; o outro do que eles podem receber dos outros em sua condição de fragilidade, fraqueza e necessidade. Dessa forma, os idosos oferecem a si mesmos e àqueles que entram em um relacionamento com eles uma oportunidade adicional para o crescimento humano, autêntico e maduro".

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário