Organizações eclesiais e poder público se unem para ajudar as famílias vítimas das enchentes

Organizações eclesiais e poder público se unem para ajudar as famílias vítimas das enchentes, Jornal O São Paulo
Paula Lanza - Pascom Cáritas Brasileira

Na comunidade de Banco da Vitória, em Ilhéus (BA), muitos moradores perderam tudo. “As moradias se reduziram a ruínas e lembranças. O campo de futebol aparenta ter se tornado um manguezal. Quem não tem mais um teto para morar conseguiu abrigo na casa de parentes e na escola municipal Herval Soledade”, apontam os relatos de membros da Cáritas Brasileira.

Em Itajuípe, nas comunidades de Beira Rio e Novo Itajuípe, atendidas pela diocese de Ilhéus, os próprios moradores se engajaram na limpeza de suas casas e ruas. De acordo com a Cáritas Brasileira será necessário uma reforma em muitas residências para que tenham novamente condições de receber de volta seus moradores.

O cenário descrito acima foi o que os olhos da comitiva composta por representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Cáritas Brasileira, do especialista para Emergências Rápidas da ECHO/União Europeia para as Américas, Roman Maicher, da gestora do Programa Brasil da Cáritas Suíça, Valquíria Lima, viram no primeiro dia de visitas em Ilhéus e Itajuípe, cidades onde teve início uma agenda que se estende até o dia 8 à região impactada pelas chuvas no Sul da Bahia.

Na manhã da segunda-feira, 3, a comitiva se encontrou, em reunião realizada na paróquia São João Batista, em Ilhéus, com o vice-prefeito da cidade, Bebeto Galvão, e o secretário de Desenvolvimento Social Social do município, Rubenilton Santos da Silva. O grupo foi acompanhado pelo bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, por diáconos da diocese e pelos párocos da paróquia  Sagrado  Coração de Jesus, em Itajuípe (BA). Além de dialogar diretamente com as pessoas atingidas, os membros  da comitiva conversaram com o prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral, e com a secretária de saúde do município, Lucimara Santos da Anunciação Hage.

Em vídeo, divulgado pela Cáritas Brasileira, o bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, descreve a calamidade vivida pelas famílias e fala do papel que as dioceses locais estão desenvolvendo em solidariedade ao povo e em parceria com o poder público e com organizações da sociedade civil nacional e internacionais.

Desde o dia 4 de dezembro segue com sua agenda de visitas, programadas nas cidades de Itabuna, Ibicarí, Floresta Azul, Teixeira de Freitas, Medeiros Neto e Itamaraju.

O objetivo de visitas desta comitiva, composta por representantes de organismos internacionais,  junto às dioceses e paróquias, entidades parceiras e ao Poder Público, é identificar as principais necessidades da população atingida pelas chuvas para que, de forma articulada com o poder público, garanta a correta aplicação dos recursos arrecadados com a mobilização da campanha emergencial #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade de transborda, lançada pela CNBB e pela Cáritas Brasileira, em dezembro de 2021.

CRONOGRAMA DE VISITAS

As chuvas deram uma trégua nas cidades mais afetadas no sul da Bahia. O nível das águas das enchentes baixou. Agora, de acordo com os representantes da Cáritas Brasileira, as comunidades se deparam com os estragos causados  e iniciam a reconstrução de suas vidas. Desde o dia 4 de dezembro, a comitiva segue com sua agenda de visita às cidades de Itabuna, Ibicarí, Floresta Azul, Teixeira de Freitas, Medeiros Neto e Itamaraju.

AJUDE A SOLIDARIEDADE A TRANSBORDAR:

A Campanha #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade Que Transborda foi lançada dia 11 de dezembro de 2021 pela Cáritas Brasileira e pela CNBB. Os recursos arrecadados serão destinados ao apoio às pessoas afetadas pelas fortes chuvas na Bahia e em Minas Gerais. Colabore com a campanha emergencial #SOS Bahia e Minas Gerais e seja mais um a fazer a solidariedade  transbordar.

Fonte: CNBB

Deixe um comentário