Em 24 horas, o recorde de 100 mil novos casos de COVID-19 no Brasil

Número foi divulgado pelo Ministério da Saúde. Já o levantamento do consórcio de veículos de imprensa indica a ocorrência de 97,5 mil novos casos

Entrega de ventiladores pulmonares em hospital em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul (foto: Prefeitura de Porto Alegre – 11.03.2021)

Pela 1a vez desde o começo da pandemia de COVID-19, o Brasil superou a marca de 100 mil novos casos da doença no período de 24 horas, conforme dados atualizados pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira, 25.

De acordo com a pasta, foram 100.158 notificações de novos infectados, fazendo com que o País acumule a marca de 12.320.169 pessoas já diagnosticadas com a COVID-19. Nas últimas 24 horas, a doença ocasionou 2.777 óbitos, totalizando 303.462 vítimas fatais desde 12 de março de 2020, quando a primeira pessoa morreu em decorrência de complicações com o novo coronavírus no Brasil.

O consórcio dos veículos de imprensa apresenta números diferentes para esta quinta-feira: em 24 horas, foram 97.586 novos casos de COVID-19, superando o recorde anterior de 90.830 pessoas diagnosticadas em 17 de março.  Até agora, 12.324.765 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus.  O total de mortos com a doença é de 303.726 pessoas, das quais 2.639 faleceram de ontem para hoje.

A média móvel de novos casos nos últimos sete dias continua em expansão, com 76.738 novos diagnósticos por dia, variação de +8% em relação aos casos registrados há duas semanas, o que sinaliza uma tendência de estabilidade. Já a média móvel de mortes está em 2.276 pessoas/dia, 29% acima do registrado há 14 dias.

Até agora, conforme dados das Secretarias Estaduais de Saúde, 14.074.577 pessoas (6,65% da população do Brasil) tomaram a 1a dose e 4.515.631 a 2a dose.

Reprodução do site do Ministério da Saúde

91,6% de ocupação das UTIs em São Paulo

O estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira 30.549 pessoas hospitalizadas devido à COVID-19, sendo 12.674 pacientes em leitos de Terapia Intensiva e 17.875 em enfermaria.

Tanto no estado quanto na Grande São Paulo, as taxas de ocupação dos leitos de UTI estão em 91,6%. Foram registradas 18.447 novas infecções confirmadas desde ontem, chegando ao total de 2.370.885 casos da doença em toda a pandemia no território paulista.

LEIA TAMBÉM
COVID-19: para o seu bem e pela vida do próximo, proteja-se!

O estado vive a Fase Emergencial do Plano São Paulo até 30 de março, com maiores restrições para a circulação de pessoas. Apesar disso, a taxa de isolamento está em 43%, abaixo do mínimo esperado de 50%.

A partir de amanhã, a capital paulista antecipará cinco feriados na tentativa de diminuir a circulação de pessoas até o Domingo de Páscoa, 4 de abril, e, assim, reduzir a velocidade do contágio com a doença.

Em todo o estado, mais de 69,5 mil pessoas já morreram em decorrência da  COVID-19, das 599 nas últimas 24 horas. No começo da tarde desta quinta-feira, na cripta da Catedral da Sé, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, e outra lideranças cristãs rezaram o Pai Nosso pelos que faleceram vítimas dessa doença, bem como por aqueles que estão infectados e por seus familiares.

(Com informações de G1 e Ministério da Saúde)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter