Luto: 4.249 vidas perdidas para a COVID-19 em um só dia

Recorde é apontado na atualização do Ministério da Saúde desta quinta-feira, 8. Consórcio dos veículos contabilizou 4.190 mortes

Foto: Prefeitura de Manaus/Arquivo maio 2020

Pela segunda vez desde o começo da pandemia de COVID-19, o Brasil registrou mais de 4 mil óbitos pela doença no intervalo de 24 horas. De acordo com o Ministério da Saúde, nesta quinta-feira, 8, foram 4.249 mortes, um recorde, que leva ao acumulado de mais de 345 mil vidas perdidas em decorrência da doença.

Já o total de casos desde o começo da pandemia chegou a 13.279.957. Entre ontem e hoje, houve 86,6 mil novos diagnósticos positivos.

Também de acordo com o levantamento do consórcio de veículos de imprensa, pela segunda vez desde o início da pandemia o País registrou mais de 4 mil óbitos em um só dia: foram 4.190 nas últimas 24 horas, número inferior apenas aos 4.211 apurados por essas mídias na última terça-feira, 6.

Até agora, segundo o consórcio, 13.286.324 pessoas já estiveram ou estão com a COVID-19. Entre esses casos, 345.287 resultaram em mortes decorrentes da doença.

Com as mortes registradas nesta quinta-feira, a média móvel chegou a 2.818 óbitos por dia, variação de +17%, em relação aos 14 dias anteriores, indicando que a pandemia continua em elevação no País. Este é o 13o dia com a média acima da marca de 2,5 mil.

‘Situação está longe do fim’, diz presidente da Anvisa

Nesta quinta-feira, ao participar de uma audiência pública na Comissão Temporária da COVID-19 no Senado, o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, apontou que a pandemia ainda trará números negativos por muitos dias.

“O entendimento que temos aqui na Agência, e não é um entendimento dos mais felizes, é que essa situação que atravessamos está longe do seu fim. Não há entre nós a convicção de que a fase pior tenha passado. Nós temos tido uma série de sinalizações de possibilidades ainda mais desafiadoras estão por vir no curto e no médio prazo”, lamentou.

Em seu Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19, divulgado na terça-feira, 6, a Fiocruz alertou que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo do mês de abril, prolongando a crise sanitária e colapso nos serviços e sistemas de saúde nos estados e capitais brasileiras.

A análise mostra que o vírus Sars-CoV-2 e suas variantes permanecem em circulação intensa em todo o país. Além disso, a sobrecarga dos hospitais, observada pela ocupação de leitos de UTI, também se mantêm alta.

A Fiocruz alerta para a necessidade de maior rigor nas medidas de restrição das atividades não essenciais para todos estados, capitais e regiões de saúde que tenham uma taxa ocupação de leitos acima de 85% e tendência de elevação no número de casos e óbitos.

Para que se alcance os resultados esperados, o estudo destaca que essas medidas de bloqueio precisam ter pelo menos 14 dias de duração e, em algumas situações, mais tempo, dependendo da amplitude do rigor da aplicação.

22,1 mil pessoas já vacinadas

Nesta quinta-feira, o total de pessoas que já receberam ao menos uma dose de vacina contra a COVID-19 chegou à marca de 22.170.108, o que representa 10,47% da população brasileira.

Além disso, 3% da população – ­6.357.779 pessoas – já recebeu a 2a dose, conforme levantamento de veículos de imprensa.

SP ultrapassa 80 mil mortos com a COVID-19

O estado de São Paulo ultrapassou hoje a marca de 80 mil mortos pela COVID-19, precisamente, 80.742 mortes. O acumulado de casos é de 2.597.366 pessoas.

No total, 28.147 estão internadas com quadros graves da doença, sendo 12.681 em leitos de Terapia Intensiva e 15.466 em enfermaria.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI se mantêm em 88,6% no Estado e de 88% na Grande São Paulo, as menores do mês de abril.

Ontem, o Ministério da Saúde autorizou mais 612 leitos de UTI adulto ao estado de São Paulo para atendimento exclusivo aos pacientes graves com a COVID-19, em caráter excepcional e temporário.

Nessa sexta-feira, 9, é aguardado que o governo paulista anuncie se a Fase Emergencial do Plano São Paulo se encerrada no próximo domingo, dia 11, haverá prorrogação, hipótese mais provável, como já declarado em entrevistas pelo vice-governador do estado, Rodrigo Garcia, e por membros do Centro de Contigência do Coronavírus.

(Com informações de G1, Agência Brasil, Ministério da Saúde, Fiocruz e Governo de São Paulo)

ORAÇÃO DO PAPA FRANCISCO PELO FIM DA PANDEMIA
 
Que Deus detenha esta tragédia,
que detenha esta pandemia.
 
Que Deus tenha piedade de nós e que cesse também as outras pandemias tão ruins:
a da fome, a da guerra, a das crianças sem instrução.
 
E peçamos isso como irmãos, todos juntos.
 
Que Deus nos abençoe a todos e tenha piedade de nós.
 

Papa Francisco – 20 de maio de 2020

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter