Mais de 6 milhões de famílias brasileiras não recebem água encanada todos os dias

Situação é preocupante em tempos de pandemia, uma vez que a higienização frequente das mãos e dos ambientes é fundamental para o combate à COVID-19

Banco Mundial/Gerardo Pesantez

Nesta segunda-feira, 22, se celebra o Dia Mundial da Água, instituído em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU).

No Brasil, 6,1 milhões das casas brasileiras não contam com abastecimento diário de água, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2019. São 18,4 milhões de brasileiros sem poder lavar as mãos e se higienizar todos os dias, e que estão ainda em maior risco diante da atual “segunda onda” da pandemia do coronavírus.

Este ano, o Dia Mundial da Água tem como tema “Valorizando a água” e provoca a seguinte pergunta: “O que a água significa para você?”. Segundo a ONU, em todo o mundo, 2,2 bilhões de pessoas não têm acesso ao serviço. Em 2050, serão 5,7 bilhões vivendo em áreas com escassez de água pelo menos um mês por ano.

SANEMAMENTO BÁSICO

Aprovado pelo Senado em 24 de junho de 2020, o novo marco legal do saneamento básico (PL 4162/2019) sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, tem como foco garantir, até 2033, a universalização dos serviços, com fornecimento de água potável a 99% da população e coleta e tratamento de esgoto a 90% dos brasileiros.

Atualmente, a maioria das cidades tem contratos de serviços de água e esgoto com empresas estatais. A iniciativa privada opera em apenas 6% dos municípios do País. O mais recente marco regulatório estabelece que todos os contratos deverão ser de concessão, firmados após licitação, com concorrência de empresas públicas ou privadas. Aqueles já em vigor serão mantidos, desde que se comprove sua viabilidade econômico-financeira.

IMPACTOS SOCIAIS

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada R$ 1 investido em saneamento básico, gera-se uma economia de R$ 4 em gastos com saúde. Apenas no Brasil, anualmente, 15 mil pessoas morrem e 350 mil são internadas em razão de doenças ligadas à ineficácia do saneamento básico.

“Quando há água potável para as pessoas, esgoto coletado e tratado, os casos de doenças diminuem muito, bem como as ocupações de leitos e internações por diarreia, verminose, leptospirose, esquistossomose, hepatites. Com a saúde melhorando, as crianças nascem em um ambiente mais favorável, há melhorias no aproveitamento escolar, as pessoas deixam de faltar ao trabalho por causa dessas doenças, o valor dos imóveis melhoram, além de haver ganhos no turismo”, afirmou Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, em entrevista ao O SÃO PAULO em 2018.

HUMANIDADE BRASIL

Diante desse cenário, a Habitat para a Humanidade Brasil, organização que atua para combater as desigualdades e garantir que pessoas em condições de pobreza tenham um lugar digno para viver, tem desenvolvido desde o ano passado projetos com foco em acesso à água, saneamento básico e higienização.

Mais de 450 pias comunitárias já foram instaladas em favelas e regiões periféricas para que mais de 130 mil pessoas possam higienizar as mãos todos os dias.

A Habitat Brasil também está beneficiando famílias de baixa renda com melhorias em suas casas a fim de eliminar as precariedades que podem agravar a transmissão do novo vírus. As obras emergências vão desde a instalação de caixas d’água, como a reforma de banheiros, e adequação nas casas para melhorar a circulação de ar.

ATUAÇÃO NO NORDESTE

No Nordeste, a organização ainda atua com a construção de cisternas para coleta e armazenamento da água da chuva. Mais de 500 cisternas já foram construídas na região do semiárido pernambucano, beneficiando famílias que convivem com a seca.

“Além disso, seguimos monitorando e pautando o poder público pela garantia desses direitos. Neste Dia Mundial da Água, queremos lembrar que a democratização do saneamento básico e da água potável são demandas urgentes do nosso país e não descansaremos até que esses direitos sejam garantidos a todas e todos”, conclui Socorro Leite, Diretora Executiva da Habitat para a Humanidade Brasil.

(Com informações de Agência Brasil, ONU News e OMS)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter