Na capital, vacina contra a COVID-19 será aplicada a toda a população em situação de rua a partir do dia 14

Anúncio foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

Secretaria Municipal da Saúde

A partir da segunda-feira, 14, as equipes do programa Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde, irão buscar as pessoas com 18 anos ou mais em situação de rua que ainda não se vacinaram contra a COVID-19 na cidade de São Paulo.

A vacinação dessa população teve início em fevereiro. Ao todo, já foram aplicadas 21.754 doses da vacina contra a COVID-19 no público cadastrado nos centros de acolhida da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).

O anúncio foi feito na quarta-feira, 9, pelo prefeito da capital, Ricardo Nunes, e pelo secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, durante uma visita ao Núcleo de Convivência para Pessoas em Situação de Rua São Martinho de Lima, que fica no bairro do Belenzinho, na zona leste da capital.

O equipamento tem capacidade de atender 800 pessoas por dia com acesso a refeições, banheiros, kits de higiene e orientações. No local, as pessoas em situação de rua também realizam atendimento odontológico na Unidade Móvel da SMS.

A previsão é que mais 14 mil pessoas que vivem em situação de rua sejam vacinadas.

Ritmo de vacinação

De acordo com levantamentos de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, até às 20h da quarta-feira, 9, um total de 51.846.929 pessoas já receberam a 1a  dose da vacina contra a COVID-19, o que representa 24,48% da população brasileira.

Já a 2a dose foi aplicada em 23.418.325 pessoas (11,06% da população), num total de mais de 75.265.254 pessoas em todos os estados e no Distrito Federal.

A imunização em São Paulo    

Até às 20h da quarta-feira, 9, um total de 12.764.097 pessoas já tinham recebido a 1a dose da vacina contra a COVID-19 no estado de São Paulo. Já a 2a dose foi aplicada em 5.925.636 milhões de pessoas no território paulista.

Na quarta-feira, 9, Secretaria Municipal da Saúde iniciou a vacinação para cerca de oito mil profissionais da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social que atuam na linha de frente em serviços da proteção social junto à população em situação de vulnerabilidade. No mesmo dia profissionais da educação da cidade de São Paulo começaram a se vacinar. A data foi antecipada para 17.750 pessoas da categoria.

Desde a segunda-feira, 7, podem receber a primeira dose do imunizante mulheres que estão amamentando (lactantes) com comorbidades acima de 18 anos; gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz até 45 dias após o parto), acima de 18 anos, sem comorbidade; pessoas com deficiência permanente inscritas no Benefício de Prestação Continuada (BPC), com 18 anos ou mais; e pessoas com comorbidades a partir de 18 anos.

LISTA DE COMORBIDADES
 
– Insuficiência cardíaca
– Cor-pulmonale e hipertensão pulmon
– Cardiopatia hipertensiva
– Síndrome coronariana
– Valvopatias
– Miocardiopatias e pericardiopatias
– Doença da aorta, dos grandes vasos e fístolas arteriovenosas
– Arritmias cardíacas
– Cardiopatias congênitas no adulto
– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
– Diabete mellitus
– Pneumopatias crônicas graves
– Hipertensão arterial resistente
– Hipertensão arterial estágio 3
– Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgãos alvos
– Doença cerebrovascular
– Doença renal crônica
– Imunossuprimidos
– Anemia falciforme
– Obesidade mórbida

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter