Santa Catarina de Sena: Doutora da Igreja e poeta

Reprodução da Internet

Nesta segunda-feira, O SÃO PAULO da sequência a série especial, que rememora santos da Igreja reconhecidos, também, como verdadeiros poetas.

Nascida em 25 de março de 1347, na cidade de Sena, Itália, Santa Catarina de Sena sentiu o chamado para consagrar a Deus sua virgindade aos sete anos e, aos 15, ingressou na Ordem Terceira de São Domingos. Como religiosa, enfrentou a pandemia da peste negra, que matou quase um terço da população na Europa, ficando ao lado dos doentes. É, ainda, Doutora da Igreja, responsável por importantes escritos, como o poema:Trindade eterna, mar profundo”

Vós, Trindade eterna, sois meu Criador e eu, vossa criatura.
De novo me criastes no Sangue de vosso Filho.
Nesta nova criação conheci que vos enamorastes
da beleza de vossa criatura.
Ó abismo, ó eterna divindade, ó mar profundo!
E que mais poderíeis dar-me que dar-vos a mim?
Sois fogo que sempre arde e não consome.
Sois fogo que consome todo o amor-próprio da alma.
Sois fogo que destrói toda a frieza.
Iluminais… e, em vossa luz, conheço-vos e vos
represento em mim como sumo e infinito Bem,
acima de todo bem;
Bem incom¬preensível, feliz, inestimável!
Beleza acima de toda beleza,
Sabedoria acima de toda sabedoria,
antes, sois a própria Sabedoria.
Vós, ali¬mento dos Anjos,
vos destes aos homens com fogo de Amor.
Sois veste que cobre toda nudez,
com vossa doçura alimentais os famintos.
Doçura sois, sem amargura alguma.
Ó Trindade eterna, na vossa luz que me destes …
conheci … o caminho da maior perfeição,
a fim de que na luz e não em trevas vos sirva,
seja espelho de boa e santa vida,
e me tireis da minha miserável vida, pois,
sempre, por meus defeitos, vos servi nas trevas …
E vós, Trindade eterna,
com vossa luz destruístes minhas trevas.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter