Cristão pode fazer ioga?

O Antônio de Ramos, de Santo Amaro, me diz que é muito agitado. E pergunta se com a ioga pode melhorar sua vida cotidiana e se a Igreja é contra essa prática.                     
As técnicas de relaxamento ajudam mesmo, Antônio. Elas nos auxiliam a controlar as reações do nosso corpo provocadas pelas tensões do dia a dia, pelos problemas que se abatem sobre nós. Elas nos ajudam a controlar as nossas emoções, que muitas vezes se refletem no nosso físico.

Há bem pouco tempo, eu até aprendi com uma religiosa muito amiga a fazer uma oração de abandono nas mãos de Deus, em que a gente também se acalma. E é uma coisa tão simples. A gente se senta confortavelmente numa cadeira, coloca as mãos sobre os joelhos e vai repetindo mentalmente as palavras do sinal da cruz. Desta forma: inspire e encha os pulmões de ar dizendo: “Em nome do Pai e do Filho…” e solta todo o ar dos pulmões, lentamente, dizendo “… e do Espírito Santo”. Vai repetindo, silenciosa e lentamente, a inspiração e a expiração, com os olhos fechados. Depois, vai dizendo com o coração: “Jesus… Jesus…”, sem pensar em nada. 

Está vendo, Antônio? É um jeito bonito de repousar em Deus e redescobrir a paz, não é mesmo?

Agora vamos falar da ioga. Há movimentos da Igreja que ficam com um pé atrás em relação à ioga, como se fosse algo contrário à nossa fé. Eu digo a você que não, desde que não entre na reflexão proposta alguma coisa contrária à nossa fé.  Há algumas comunidades católicas que até disponibilizam salas e salões para a prática da ioga como exercícios e não como celebração religiosa. 

Sua pergunta foi boa, Antônio. Espero que mais pessoas façam como você: se têm alguma dúvida, que busquem esclarecimento. Um abraço, fique com Deus e que Ele lhe devolva a calma e a serenidade.

Colunas Relacionadas

spot_img

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Assine nossa Newsletter