Confira nossa versão impressa

O desafio da vocação nos dias de hoje

As mudanças aceleradas, contínuas e estruturais no contexto social e cultural têm feito da escolha vocacional e profissional – tão crucial a qualquer pessoa – um grande desafio. O impacto da tecnologia no mercado de trabalho elimina profissões, mas resulta no aparecimento de outras: como decidir por um curso ou formação que capacite para profissões que ainda não existem? A prevalência do ambiente digital na vida cotidiana altera a percepção de si mesmo: como descobrir as próprias habilidades e aptidões, normalmente reconhecidas na relação com a realidade? Diante do mar de propostas atraentes e focadas no presente, enfatizando a fruição efêmera, é possível escutar um chamado ou convite mais profundo, duradouro? Como escolher diante da imensa rede de oportunidades oferecidas, que favorece a liberdade, a autonomia da pessoa e, ao mesmo tempo, a fragiliza e paralisa na sua tomada de decisão?

O desafio da vocação nos dias de hoje
Arte: Sergio Ricciuto Conte

Resgatar o significado da palavra vocação (do latim, vocare, “chamar”) ajuda a se colocar na posição adequada para enfrentar a questão. Trata-se de um chamado feito não apenas no nível profissional, mas à pessoa em sua totalidade, o qual precisa ser descoberto e igualmente respondido. Esse convite não é produzido pela pessoa, mas vem ao encontro dela por meio das situações concretas da vida, que revelam suas inclinações, capacidades, dons, interesses e os percursos que lhe correspondem. A fim de identificar esse chamado, é preciso atenção a si mesmo, ao modo com o qual se relaciona com as pessoas e com a realidade, de tal forma que a pergunta “O que vou fazer?” gere outras: “Quem sou? Quem desejo ser?”

O ponto de partida para a orientação e discernimento na escolha vocacional é a singularidade da pessoa, seu próprio ser, com suas possibilidades únicas e irrepetíveis. A vocação mais fundamental é a de ser si mesmo, afirmar a própria humanidade em toda sua amplitude, acolhendo e expressando, com seu modo particular, a profundidade de suas exigências de realização. Por isso, a decisão por qualquer caminho vocacional ou profissional deve estar ancorada na afirmação do “quem” a pessoa é e deseja ser: é esse “alguém” que dá consistência e significado ao “que” vai ser realizado.

A descoberta de si, o autoconhecimento, é um processo dinâmico que dura toda a vida. O “eu” se revela e se realiza no encontro com o outro: diante de um “tu”, a pessoa se reconhece, encontra a si mesma e verifica que seu ser é dirigido a algo ou Alguém que está fora ou além dela. Não é possível a descoberta e realização do “eu” sem a presença e o relacionamento com o “tu”.

É nesse espaço de diálogo e relacionamento que o ser pessoal se constitui, se revela e se realiza. Nesse sentido, podemos entender a provocação feita pelo Papa Francisco na Vigília de Oração para a Jornada Mundial da Juventude em 2017 (lembrada no documento final da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”): “Podes passar a vida inteira a questionar-se quem és. Mas a pergunta que deves colocar é esta: ‘Para quem sou?’”

Quanto mais o jovem reconhece e aprofunda as características de seu ser pessoal, aventurando-se a dizer “eu” diante de suas circunstâncias, mais será capaz de decidir num contexto em contínua transformação. Atualmente, colocar-se seriamente a pergunta sobre a vocação é um desafio e uma aventura fascinante. A proposta é “receber a vida como ela vem, abraçar a vida como é”, como diz o Papa Francisco, sem renunciar ao anseio natural do coração que é feito para um “mais”, que guia até encontrar a “rota capaz de satisfazer sua sede de felicidade”. (Mensagem pelo Dia das Vocações 2019).

Colunas relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Maradona jogou pela paz a pedido de Francisco

Campeão do mundo com a seleção da Argentina, em 1986, um dos maiores jogadores de todos os tempos morreu nesta quarta-feira, 25. Ele encontrou-se com o Papa, no Vaticano, em 2014

Câmara lança campanha de 21 dias pelo fim da violência contra a mulher

Além da violência física contra a mulher, deputadas destacam importância de se combater violência política e psicológica A Secretaria da Mulher e a Primeira-Secretaria...

Dom Odilo à TV Canção Nova: ‘Que Deus continue iluminando e fortaleça este trabalho’

Arcebispo Metropolitano presidiu missa na comemoração dos 20 anos da emissora na capital paulista Na noite da segunda-feira, 23, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Em live, Cardeal Scherer refletirá sobre a encíclica Fratelli tutti

Nesta quarta-feira, 25, às 20h30, a Arquidiocese de São Paulo realizará mais uma edição do Diálogos com a Cidade, totalmente on-line, em virtude da...

Jovens se conectam a Assis para pensar em uma economia a serviço da vida

Mais de 2 mil jovens, de 115 países, participaram, entre os dias 19 e 21, do encontro internacional “Economia de Francisco”, atendendo ao convite...

Newsletter