‘Um padre pode celebrar um casamento fora da Igreja?’

O autor da pergunta preferiu não se identificar. Inicialmente, respondo que, claro, um padre pode celebrar casamentos fora da Igreja. Entretanto, há algumas observações a serem feitas. Há critérios que merecem atenção, normas a seguir e cuidados a tomar. Chamo a atenção para duas situações.

Imagine que, por uma questão de mobilidade e/ou saúde do noivo ou da noiva, uma enfermidade de um deles se torne inviável o casamento na Igreja. Nesse caso, não há problema: o padre pode ir à residência do nubente impossibilitado de andar e fazer o casamento. Outra situação: a diocese pode permitir, havendo razões viáveis, que se celebre o Matrimônio em uma capela, chamada oratório particular.

O grande problema que levou a Igreja a proibir casamentos em buffets e salões de festas foi o desrespeito à sacralidade do sacramento. Não raras vezes, pais, padrinhos e convidados iniciam a festa antes da celebração, continuam durante a celebração e depois dela, sem nenhuma atenção para com o momento sagrado na vida do casal de noivos. E se montam espetáculos em que o que menos importa é que cada nubente se entrega ao outro.

Eu, pessoalmente, pergunto-me por que trocar o ambiente sagrado de um templo por uma chácara ou sítio? É triste ver noivos católicos imaginando loucuras para seu casamento, procurando buffets e chácaras, como se quisessem um cenário para um filme de casamento.

Aproveito para fazer um alerta com respeito à indústria do Matrimônio. Alguns desses buffets e chácaras, diante da recusa da Igreja em celebrar o casamento em suas dependências, colocam leigos fantasiados de padres para fazer a cerimônia, que pode ser tudo, menos a celebração de um sacramento. Sem contar casamentos de segunda união, em que um dos noivos, já casado, precisa dar satisfação à família de seu novo cônjuge.

Diante disso tudo, que os noivos verdadeiramente cristãos fiquem atentos.

Colunas Relacionadas

spot_img

Comentários

  1. Particularmente, respeitosamente discordo. Deus está presente em todos os lugares por Ele criados e nada mais lindo e Divino do que a natureza.

    Não deveríamos ser proibidos de celebrar a união abençoada por Ele, num meio puro (pela própria Criação) por conta de pessoas que o o Pe.Cido citou, que em minha opinião não deveriam nem casar no religioso.

    Garanto que são as mesmas pessoas que dão mais valor ao presente do que ao Nascimento no Natal. E falando em Natal, cristão mesmo é o rito espanhol, onde na véspera todos se encontram e cenam, no Natal passam o dia juntos, em família, e presentes… só no dia de Reis, afinal de contas os que trouxeram presentes, foram eles.

    Espero que um dia a Igreja volte a debater a questão de casar ao ar livre.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Assine nossa Newsletter