Comunidade Shalom: 40 anos de evangelização com os jovens e as famílias

Comunidade Shalom: 40 anos de evangelização com os jovens e as famílias, Jornal O São Paulo
Fotos: Comunidade Católica Shalom

Presente em 30 países, a Comunidade Católica Shalom, com seus 50 mil membros, traz em sua essência o desejo de anunciar Cristo a todos por meio da missão que une a vivência comunitária e missionária; evangelização e protagonismo social. 

Nas 108 dioceses nas quais está no Brasil e no mundo, a comunidade realiza ações evangelizadoras para os jovens, famílias, crianças, mais pobres e necessitados; também pelos meios de comunicação; no mundo das artes, da ciência, da cultura e da promoção humana, e com obras de misericórdia que beneficiam as pessoas em situação de vulnerabilidade social. 

Com o tema “Shalom – Amigos de Deus, Amigos dos jovens e Amigos dos pobres”, a Comunidade Católica Shalom celebra seus 40 anos de evangelização em 2022.

OFERTAR A VIDA 

Comunidade Shalom: 40 anos de evangelização com os jovens e as famílias, Jornal O São Paulo

Em 1980, Moysés Louro de Azevedo Filho, por ocasião do X Congresso Eucarístico Internacional, encontrou-se com São João Paulo II, em Fortaleza (CE), onde foi interpelado pelo então Arcebispo, Dom Aloísio Lorscheider, a oferecer algo ao Sumo Pontífice (foto acima). Decidiu, então, ofertar sua vida e sua juventude para se dedicar à causa do anúncio de Jesus Cristo e Sua Igreja. 

Assim, em 1982, Moysés fundou a Comunidade Católica Shalom, uma associação privada internacional de fiéis, com personalidade jurídica reconhecida pela Santa Sé em fevereiro de 2007. No ano de 2012, recebeu a aprovação definitiva de seus estatutos. 

EXPANSÃO DA MISSÃO 

A comunidade nasceu no meio dos jovens, com o intuito de criar uma ponte entre eles e proporcionar uma experiência pessoal com Cristo e a Sua Igreja. Tudo começou com a “Lanchonete do Senhor” – espaço onde os jovens tinham a oportunidade de experimentar momentos de oração, fraternidade e missão, crescendo, assim, em seu caminho de fé. 

“Nossa missão é, acima de tudo, evangelizar e resgatar o ser humano para Cristo, interpelados pelo Evangelho e consagrando nossas vidas pela causa do Reino”, disse Moysés em entrevista ao O SÃO PAULO

“Começamos pequenos, ofertando o que de mais precioso Deus nos concede: a vida, e, graças às vocações, somos milhares de membros espalhados na missão”, afirmou o fundador, frisando que o carisma Shalom busca estar presente junto às realidades da atualidade “onde um irmão carece da mensagem do Evangelho ou, diante das mazelas humanas, queremos ali estar para testemunhar o amor e a bondade de Jesus e Maria”, disse. 

Atualmente, a comunidade conta com 99 centros de missão, em cidades como Fortaleza (CE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Belém (PA), Lima (Peru), Montevidéu (Uruguai), Nova York (EUA), Lisboa (Portugal), Roma (Itália), Cracóvia (Polônia), Lubango (Angola), Nazareth (Israel), Taiwan (China), entre outros locais pelo mundo. 

OBRAS DE MISERICÓRDIA 

Padre Saulo Maia Dantas, sacerdote da Comunidade Shalom de Fortaleza, afirmou que as obras sociais são uma das frentes de missão concreta. “A força da oração aliada à ação concreta é uma característica da comunidade que busca servir o Pão da Palavra e, também, busca meios de saciar a fome humana, aliada às obras de misericórdia que oferecem possibilidades de capacitação e protagonismo”, disse, em entrevista, destacando que centenas de vidas são impactadas diariamente. 

“A Obra Shalom nasce no coração misericordioso de Cristo como alegres instrumentos do amor e da misericórdia de Deus”, descreveu Moysés. 

A polonesa Gosia Kopania liderou um serviço da Comunidade Shalom para os refugiados ucranianos acolhidos em Varsóvia: ela ensinou o idioma local. Cerca de 100 mães e seus filhos foram acolhidos em uma casa de retiro próxima à Missão Shalom em Varsóvia. 

“Foi uma missão que me encheu de orgulho. Pude ensinar o idioma e facilitar a comunicação. Deus e o Espírito Santo nos guiaram nesta missão”, disse. 

Na Arquidiocese de São Paulo, a Comunidade Católica Shalom chegou em 2004, a pedido de Dom Odilo Pedro Scherer, e está presente nos bairros de Taipas, Santana e Perdizes, com centros de evangelização, grupos de oração, capela e momentos diários de aconselhamento. 

FIDELIDADE HOJE 

Moysés enfatizou que a Shalom busca viver com fé a fidelidade ao carisma. “Somos convidados a, diariamente, renovar nosso sim e o compromisso com o carisma de servir ao irmão na Igreja, com amor fraterno e na disponibilidade evangélica”, afirmou. 

Na comunidade, os membros se dedicam a várias formas de vida presentes no carisma. A Comunidade de Vida é o núcleo central da vocação Shalom – seu estilo de vida reproduz o modelo das primeiras comunidades cristãs, pondo tudo em comum e renunciando à posse de bens materiais, projetos e planos pessoais. Seus membros vivem em casas comunitárias e são missionários chamados a seguir a Jesus Cristo por meio de uma dedicação particular à oração, vida fraterna e serviço na Obra. 

A Comunidade de Aliança é chamada a seguir Jesus Cristo em meio à vivência familiar e às atividades profissionais, assumindo o compromisso de vivê-las segundo a vocação Shalom. 

“A partir da força de um mesmo carisma e de uma fidelidade incondicional à vocação específica, cada um dos estados de vida se coloca em comunhão com os outros a serviço da Igreja. Eles colocam toda a potência do seu chamado em vista da missão que lhes é confiada”, disse Moysés, enfatizando que “cada estado de vida tem sua peculiaridade e beleza, no tocante à missão de evangelizar e resgatar os irmãos para Cristo, pois tocam na vida e na ação apostólica da Igreja”. 

‘PERMANECER EM CRISTO’ 

Na Convenção Shalom realizada dos dias 23 a 28 de setembro, em Roma, o Papa Francisco, em audiência com os quase 1,5 mil membros presentes (outros acompanharam o evento de modo on-line), falou sobre como perseverar na oração e contagiar outros com essa experiência; como manter a juventude da alma; a importância do protagonismo dos jovens na Igreja; como ser amigos dos pobres. 

O Pontífice agradeceu ao fundador da Comunidade Católica Shalom a missão realizada, de modo especial, aos jovens, e recordou que a comunidade não nasceu como algo planejado, “mas na oração, na liturgia”. Ele exortou que os membros da comunidade permaneçam “dóceis à ação do Espírito, abertos à escuta recíproca e às diretrizes da Igreja, a fim de discernirem melhor como prosseguir seu caminho”. 

“Nós nascemos aos pés do sucessor de Pedro e a graça de Deus se atualiza no tempo. O kayrós é exatamente o tempo preenchido pela graça de Deus. Por isso, dentro do tempo, nós estamos a cada cinco anos diante do sucessor de Pedro, voltando para as nossas origens e, assim, renovando as disposições do nosso coração de ofertarmos a nossa vida em Cristo, com Cristo e por Cristo ao Pai”, afirmou Moysés. 

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, esteve em Roma para a visita ad limina do episcopado paulista e celebrou a Eucaristia durante a Convenção Shalom na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, quando ressaltou a vocação missionária e o trabalho que a Comunidade Shalom realiza de modo especial com os jovens. A reportagem sobre esta celebração pode ser lida clicando aqui.

(Com informações de comshalom.org

Deixe um comentário