A história do ‘Médico dos pobres’, o Beato José Gregorio Hernández

Leigo venezuelano foi beatificado pela Igreja em cerimônia na cidade de Caracas, em 30 de abril

Foto: Vatican Media

A Igreja elevou à honra dos altares, como beato, o leigo venezuelano José Gregorio Hernández, morto em 1919, e sobre o qual há uma consolidada devoção na Venezuela desde o século passado.

A cerimônia de beatificação ocorreu no colégio La Salle de Caracas, na capital venezuelana, em 30 de abril, em solenidade presidida por Dom Aldo Giordano, Núncio Apostólico na Venezuela, e concelebrada pelo Cardeal Baltazar Porras, Administrador Apostólico de Caracas e Arcebispo de Mérida.

Ao lado dos pobres

Nascido em 26 de outubro de 1864 em Isnotú, no Estado Andino de Trujillo, José Gregório Hernández Cisneros foi o primeiro de seis irmãos. Formou-se em Medicina, em Caracas, e prosseguiu seus estudos em Paris, Berlim, Madri e Nova Iorque.

Tornou-se professor universitário e introduziu o uso do microscópio no país. Fundou a cátedra de Bacteriologia na Universidade de Caracas. Viveu sua profissão como uma missão, dedicando-se acima de tudo aos mais necessitados aos quais muitas vezes doava medicamentos, comprados com o seu próprio dinheiro.

Em 1908, ingressou na Certosa di Farneta, na Província de Lucca, na Itália, porque queria se tornar monge. Voltou à Venezuela por motivos de saúde. Alguns anos depois, voltou novamente à Itália para estudar Teologia, frequentando o Colégio Pio Latino-americano, em Roma. Mais uma vez adoeceu. Tornou-se Terciário franciscano.

Durante a epidemia de gripe espanhola, no começo do século XX, acompanhou e curou os doentes. Em 29 de junho de 1919, foi atropelado por um carro enquanto ia a uma farmácia, em Caracas, comprar remédios para uma idosa doente. Morreu no hospital pouco tempo depois, invocando a Beata Virgem.

Testemunho de fé

Em nota anterior à cerimônia de beatificação, a Conferência Episcopal Venezuela descreve o Beato José Gregorio Hernández como um alguém que “se caracterizava pelo seu serviço aos mais pobres e a todos aqueles que dele precisavam. Foi um grande profissional médico, um cientista, um pensador e, sobretudo, uma fervorosa pessoa que acreditava em Deus, em quem colocou toda a sua sabedoria e sua atuação profissional e humana”.

José Gregorio Hernández é o primeiro leigo venezuelano a ser beatificado. Sua memória litúrgica será sempre celebrada em 26 de outubro, dia em que nasceu. No ato da beatificação também foi nomeado co-patrono do ciclo de estudos em ciências da paz da Pontifícia Universidade Lateranense, de Roma.

“Com a nossa autoridade apostólica, concedemos que o venerável Servo de Deus José Gregorio Hernández Cisneros, fiel leigo, conhecedor da ciência e excelente na fé, que, reconhecendo nos enfermos o rosto sofredor do Senhor como o Bom Samaritano, os ajudasse na evangelização caridade curando suas feridas do corpo e do espírito, de agora em diante ser chamado bem-aventurado”, consta na carta apostólica do Papa Francisco, que foi lida por Dom Tulio Ramírez, Bispo de Guarenas e Vice-postulador da causa de beatificação.

Na homilia, Dom Aldo Giordano afirmou ser providencial “celebrar a beatificação de um médico em meio a uma pandemia que atinge toda a humanidade”, por isso “rezamos intensamente pelos milhões de vítimas e por todos os enfermos por causa do vírus”.

E completou: “na figura de José Gregorio Hernández, a Igreja presta hoje, aos profissionais da medicina e da saúde, uma homenagem de reconhecimento, gratidão e oração. Que o Beato José Gregório interceda para que se consiga o acesso às vacinas, juntos, sem divisões, sem resistências ”.

Causa de beatificação

O decreto de beatificação foi assinado pelo papa Francisco em junho de 2020, após a confirmação de um milagre em 2017.

Uma garota de 10 anos, Yaxury Solorzano, ferida por uma bala, conseguiu sobreviver, após as orações de sua mãe para que José Gregorio Hernández intercede junto a Deus para salvar a vida da filha.

Yaxury e sua família, junto com parentes do José Gregorio Hernández participaram da cerimônia de beatificação no dia 30.

Fontes: Vatican News, Celam e Conferência Episicopal Venezuelana

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter