Água é direito humano ‘fundamental e universal’ e não mercadoria, diz Santa Sé

Essencial para garantir a vida de toda a criação, este recurso natural não está ao alcance de todos, especialmente em tempos de emergência de saúde, como agora

Foto: Secretaria de Infraestutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo

“A água não é uma mercadoria; é um símbolo universal e uma fonte de vida e saúde. Portanto, é necessário garantir água portável e saneamento para todos”. Foi o que disse o Monsenhor John Putzer, encarregado interino de assuntos da Missão Permanente da Santa Sé, em Genebra, na Suíça, vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), ao participar do Diálogo Interativo sobre Água e Saneamento, por ocasião da 48ª sessão do Conselho de Direitos Humanos, realizada no dia 15.

Ele afirmou ainda que “o acesso à água potável é um direito humano fundamental e universal, já que é essencial para a sobrevivência humana e, como tal, é uma condição para o exercício de outros direitos humanos”.

Dívida social

As palavras foram proferidas após a apresentação do relatório especial sobre os direitos humanos à água potável e ao saneamento, por meio do qual se busca sensibilizar a sociedade, em todos os países, para a gravidade da crise hídrica mundial enfrentada pela humanidade, aprofundada pela má gestão dos recursos hídricos, pelas mudanças climáticas e pela pandemia de COVID-19.

A intervenção salientou também uma “grande dívida social” dos países mais desenvolvidos com os pobres que não têm acesso à água potável, “evidenciando os danos causados pela ausência ou pela ineficiência dos serviços hídricos entre os mais necessitados”.

O Prelado lembrou que “o acesso universal à água potável e ao saneamento não é apenas uma prioridade urgente, dada a necessidade de reduzir os riscos de emergências sanitárias globais”, mas é também “uma grave responsabilidade compartilhada por todos, para que cada um de nossos irmãos possa desfrutar de uma vida digna”. O desejo conclusivo foi o de “uma ação planejada e coordenada em nome de todas as partes interessadas” para “garantir que todas as pessoas tenham acesso à água limpa e adequada”.

Fontes: Agência Ecclesia e Vatican News

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter