Celam debate as diferentes realidades do continente

O terceiro dia da 38ª Assembleia Geral do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), na quinta-feira, 20, foi marcado pelo aprofundamento sos processos que estão em curso: a Assembleia Eclesial e a Conferência Eclesial da Amazônia.

O Padre David Jasso, Secretário-Geral Adjunto do Celam, disse que poderia resumir este terceiro dia em três palavras “Com grata memória”, porque com os bispos do continente puderam ver todas as contribuições de Aparecida, da Amazônia e o trabalho da Igreja na pandemia.

Foto: Comunicação Celam

Assembleia eclesial, para uma escuta ampla

No primeiro bloco de atividades, o Cardeal Óscar Rodríguez Maradiaga, Arcebispo de Tegucigalpa e presidente do Conselho Diretor da Assembleia Eclesial, fez a apresentação da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe.

Esta assembleia – afirma o cardeal – tem como objetivo “reavivar a Igreja, uma nova forma de ser Igreja, em chave sinodal, fazendo uma releitura de Aparecida para retomar o que mais impressiona e religar as cinco conferências e o Magistério do Papa Francisco.

“Não podemos nos esquecer de que a pandemia de COVID-19 está marcando de forma decisiva a vida das pessoas e da Igreja latino-americana e caribenha”, por isso é “tão necessário que este projeto possa ser realizado em todas as paróquias de nosso continente . “

Por isso, “estamos perante a oportunidade de uma ampla participação, por isso o tempo de escuta atual é de grande importância”, frisou.

Um passo adiante

O Cardeal Cláudio Hummes, Arcebispo Emérito de São Paulo e Presidente da Conferência Eclesial da Amazônia (Ceama), apresentou este órgão nascido em 2020 na esteira das conclusões do Sínodo Amazônico.

A este respeito, indicou que com a Ceama “deu-se um passo em frente para uma Igreja mais sinodal, menos piramidal, onde todo o Povo de Deus participa muito mais em todas as suas categorias”.

“Trata-se de ajudar a delinear o rosto amazônico da Igreja, promovendo uma pastoral de conjunto, como Aparecida havia indicado, diferenciada, dada a diversidade de culturas e realidades dentro da Panamazônia, promovendo sobremaneira a inculturação da fé em seus territórios, aplicando os resultados do Sínodo Especial para a Amazônia ”, acrescentou.

Dom Cláudio mencionou que o Ceama tem um novo secretário executivo, o jesuíta colombiano Alfredo Ferro. O Ceama terá sua sede no Celam, na Colômbia.

Realidade do continente e nova sede

No encerramento das atividades do dia, o Cardeal Óscar Rodríguez Maradiaga lembrou que foi possível ter relatos das quatro regiões, por meio de vídeos sintéticos sobre a realidade de cada país, “destacando o trabalho do Igreja em pandemia e pós-pandemia”.

Estes vídeos foram produzidos pelas equipes de comunicação das Conferências Episcopais do continente e compilados pelo Centro de Comunicação Celam. Lá eles relataram as duras situações durante o coronavírus e como a solidariedade por meio da Caritas foi revelada.

No último bloco, foi apresentado detalhes sobre a construção da nova sede da Celam, em Bogotá. Sobre isso, o Padre David Jasso informou que a obra está cerca de 60% concluída, ao mesmo tempo que se propõe transformar este novo espaço em um modelo de promoção da autossustentabilidade.

Fonte: Celam

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter