Dia Internacional da Educação será dedicado a meninas e mulheres afegãs

Homenagem da Unesco coincide com decisão de autoridades de facto do país de proibir o acesso feminino a escolas secundárias e universidades após retorno do movimento Talibã ao poder; agência da ONU quer fortalecer ensino a distância.

Dia Internacional da Educação será dedicado a meninas e mulheres afegãs, Jornal O São Paulo
Cada dia sem educação para mulheres e meninas no Afeganistão atrapalha os progressos feitos desde 2001 –  UNICEF/Mark Naftalin

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, dedica o Dia Internacional da Educação deste ano às meninas e mulheres afegãs.

Atualmente, 80% delas, em idade escolar, estão fora da escola, por causa da decisão das autoridades de facto de negar o acesso à educação secundária e superior.

Meninas do ensino fundamental em sala de aula de escola na província de Nuristan, no Afeganistão
Meninas do ensino fundamental em sala de aula de escola na província de Nuristan, no Afeganistão – UNICEF/Sayed Bidel

Apoio para educação a distância

Com a data, celebrada neste 24 de janeiro, a Unesco pretende renovar seu apelo para restaurar imediatamente o direito das afegãs de frequentarem o ensino.

A diretora-geral da Unesco disse que nenhum país deve impedir que mulheres e meninas estudem porque a educação é um direito humano universal que deve ser respeitado.

Para Audrey Azoulay, a comunidade internacional tem a responsabilidade de garantir que as alunas afegãs retornem à sala de aula, sem demoras.

Para alcançar o maior número possível de meninas e mulheres, a agência também está trabalhando para oferecer educação a distância por meio da mídia afegã, principalmente pelo rádio.

O meio está acessível a mais de dois terços da população diretamente nos lares.

Diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay
Diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay – ONU/Manuel Elias

Estação de rádio liderada por mulheres

A produção de conteúdo também está sendo apoiada pela Unesco, com foco no interesse público em conflitos, questões humanitárias, de saúde e educacional. A meta é chegar a pelo menos 6 milhões de afegãos com foco específico em mulheres e meninas.

Isso inclui apoio direto a uma estação liderada por mulheres que produzirá mais de 200 horas de conteúdo educativo por mês dedicado a elas em pelo menos oito províncias do país este ano.

Apesar disso, para a agência, nada substitui a sala de aula, que é um lugar de integração social, onde as pessoas aprendem a conviver e alunos e professores participam do processo pedagógico. Segundo a Unesco, cada dia sem educação atrapalha os progressos feitos desde 2001.

Avanços serão perdidos

As decisões das autoridades de facto no Afeganistão ameaçam acabar com os ganhos de desenvolvimento obtidos.

De 2001 a 2021, as matrículas em todos os níveis de ensino aumentaram em 10 vezes em todos os níveis de ensino passando de 1 milhão de alunos para cerca de 10 milhões.

Desde agosto de 2021, a Unesco adaptou suas intervenções para apoiar a continuidade da educação em circunstâncias desafiadoras, e está trabalhando em soluções alternativas.

Uma campanha alcançou mais de 20 milhões de afegãos para aumentar a conscientização pública sobre o direito à educação para jovens e adultos, especialmente meninas e mulheres adolescentes.

Uma menina de treze anos estuda em casa em Cabul depois que o Talibã anunciou que as escolas não reabririam para meninas afegãs da 7ª à 12ª série
Uma menina de treze anos estuda em casa em Cabul depois que o Talibã anunciou que as escolas não reabririam para meninas afegãs da 7ª à 12ª série – Unicef/Mohammad Haya Burhan

Parcerias

Uma parceria da Unesco com ONGs locais levou conteúdo e financiamento para implantar uma campanha de alfabetização para 25 mil jovens e adultos em áreas rurais adolescentes acima de 15 anos e mulheres.

Nesse período, o número de meninas na escola primária aumentou de quase zero para 2,5 milhões. A participação delas no ensino superior subiu 20 vezes, de 5 mil estudantes para mais de 100 mil.

As taxas de alfabetização para mulheres quase dobraram, de 17% para quase 30% em todas as faixas etárias.

Neste Dia Internacional da Educação, em 24 de janeiro, a Unesco realiza um evento na sede das Nações Unidas, em Nova York, com a contribuição do secretário-geral da ONU, do presidente da Assembleia Geral, e da diretora-geral da Unesco.

O primeiro painel de discussão será dedicado à educação de meninas e mulheres no Afeganistão.

Fonte: ONU

Leia mais
Entidades internacionais criticam proibição da atuação de mulheres em ONGs no Afeganistão

Deixe um comentário