Na Bolívia, há 30 anos o projeto ‘Homens novos’ transforma vidas

Elevar a auto-estima dos bolivianos, por meio da educação, bem como sua dignidade para que sejam protagonistas de sua própria história estão entre os objetivos da iniciativa apoiada pela conferência episcopal

Reprodução do Facebook Projeto Homens Novos

Dom Nicolás Castellanos Franco, Bispo Emérito de Palencia, na Espanha, chegou como missionário à Bolívia em janeiro de 1992, depois de ter renunciado ao cargo daquela Diocese. Instalou-se, então, no Distrito de Plan Tres Mil, em Santa Cruz de la Sierra, onde 60% da população era pobre e 40% vivia na pobreza. Diante desta realidade, fundou a fraternidade eclesial “Homens Novos”, (“Hombres Nuevos”) formada por sacerdotes, religiosos, leigos e voluntários, e assim iniciou o “Projeto Homens Novos”.

Realizando um importante trabalho na área da educação e desenvolvimento, este projeto rapidamente se tornou uma instituição com enorme potencial para responder às muitas necessidades da sociedade. O projeto completa assim 30 anos, como recorda a Conferência Episcopal Boliviana em nota enviada à Agência Fides, com grandes resultados em termos de educação e cultura: 100 escolas, casas no altiplano para que os alunos não precisem caminhar de 4 a 6 horas para ir à escola; 85 campos multifuncionais; Faculdade de Teatro, com a Universidade Católica da Bolívia; Escola de Homens Novos e Orquestra; Escolas de esportes; Ginástica rítmica.

O Projeto também promoveu a formação integral e a formação de profissionais por meio de bolsas universitárias, com as quais já foram beneficiados mais de 5 mil graduados e técnicos superiores. Foi também assegurado o apoio às microempresas. A evangelização realiza-se por meio da promoção integral do homem e da mulher, de grupos de aprofundamento da fé, grupos de jovens, crianças, direitos humanos, Cáritas e comunidades eclesiais.

Em 1992, a desnutrição causou a morte de muitas crianças. O centro infantil “Palencia”, que começou a funcionar um mês após a fundação de “Homens Novos”, já salvou a vida de mais de 5 mil crianças bolivianas. Foi também realizado um grande trabalho na área da habitação social, com a colaboração de mais de 5 mil voluntários e a generosa contribuição de instituições, empresas e particulares.

Este roteiro de Homens Novos, ainda mais extenso, teve e tem um duplo objetivo: elevar a autoestima dos bolivianos, por meio da educação, elevar sua dignidade a ponto de se tornarem protagonistas de sua própria história, serem e passivo, dando vida a um cidadão livre, responsável, solidário e feliz.

Fonte: Agência Fides

Deixe um comentário