Padre Francisco Jordan, fundador dos Salvatorianos, será beatificado no sábado

Beatificação foi aprovada pelo Papa após o reconhecimento de milagre ocorrido em uma bebê brasileira, na cidade de Jundiaí (SP)

Padre Francisco Maria da Cruz Jordan

No sábado, 15, acontecerá a beatificação do Padre Francisco Maria da Cruz Jordan, fundador da Sociedade do Divino Salvador (Família Salvatoriana), na Basílica de São João de Latrão, em Roma. A celebração será transmitida pela TV Aparecida, a partir das 5h30.

Batizado com o nome de João Batista Jordan, ele nasceu em Gurtweil Baden, Alemanha, no dia 16 de junho de 1848. Foi um jovem que, vivendo em seu tempo, se questionava a respeito da falta de fé e comprometimento dos cristãos batizados, que não resistiam às perseguições ao catolicismo. Diante disso, inspirado por Deus, tornou-se padre e pela ação do Espírito Santo, fundou no dia 8 de dezembro de 1881 a Sociedade do Divino Salvador, cuja missão é anunciar Jesus Cristo por todos os modos e meios que a caridade de Cristo inspira. Hoje a Família Salvatoriana é formada por religiosos (padres e irmãos), religiosas e leigos espalhados em mais de quarenta países e nos cinco continentes.

Já em 1890, a Congregação da Propaganda Fide confiou-lhe a Prefeitura Apostólica da missão em Assam, no nordeste da Índia. Posteriormente, a obra do padre Francisco Jordan iniciou seu ministério em vários países da Europa e na América. Em 1915, com o intensificar-se da Primeira Guerra Mundial, o governo da Sociedade teve que transferir-se para a Suíça.

Padre Jordan morreu em 8 de setembro de 1918 em Tafers, perto de Friburgo (Suíça) e foi sepultado, por ordem do bispo diocesano, na igreja paroquial. Em 1956, seus restos mortais foram transferidos para Roma e colocados na capela lateral da Casa Mãe da Sociedade do Divino Salvador.

Processo e milagre

Seu processo de beatificação teve início em Roma em 1942. Padre Francisco Jordan foi declarado Venerável em 14 de janeiro de 2011 pelo Papa emérito Bento XVI e o decreto do milagre atribuído à sua intercessão foi aprovado em 19 de junho de 2020 pelo Papa Francisco.

O milagre reconhecido pela Igreja aconteceu no Brasil, na cidade Jundiaí (SP), em 2014. Um jovem casal, Fernando Ferreira da Silva e Gisele Cardoso Santos Silva, esperava seu primeiro bebê e, após várias investigações, foi informado por médicos e especialistas que o feto sofria de uma doença óssea incurável (displasia esquelética).

Casal Gisele e Fernando, com a miraculada, Lívia, hoje com 6 anos (foto: arquivo pessoal)

Sendo membros de um grupo de leigos salvatorianos, os pais começaram a rezar e a pedia a intercessão do Venerável Padre Jordan, convidando outros membros da Família Salvatoriana para se juntarem a eles. A menina Lívia Maria Cardoso Silva nasceu com plena saúde em 8 de setembro de 2014, dia do aniversário de morte de Padre Francisco Jordan.

Após os procedimentos canônicos exigidos serem concluídos com sucesso, o Santo Padre declarou que a cura milagrosa foi operada por Deus por intercessão do Venerável fundador da Família Salvatoriana.

Assista à entrevista concedida pela família da miraculada

Celebração e comemorações

Para o dia 15 de maio, havia sido planejado uma série de eventos em Roma: além das missas, estavam previstos um concerto e um jantar festivo, além de manifestações culturais e públicas. Vários grupos do Brasil estavam planejando ir em peregrinação para o grande acontecimento. Entretanto, por conta da da pandemia de COVID-19, a programação foi revista, mantendo apenas a celebração de beatificação, na Basílica Lateranense, e uma missa em ação de graças na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

No mesmo dia, às 18h, haverá uma missa em ação de graças na Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Vila Arens, em Jundiaí, também transmitida pela TV Aparecida.

“A vida do Padre Francisco Jornan nos encoraja a uma santidade apostólica. Ele é o exemplo de um homem apostólico e missionário que deseja conduzir todos a Jesus Cristo, o Salvador do mundo”, ressalta a carta das lideranças da Família Salvatoriana no Brasil enviada aos bispos brasileiros, por ocasião da beatificação.

Salvatorianos em São Paulo

Os religiosos Salvatorianos atualmente também estão presentes em na Arquidiocese de São Paulo. Atuam na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Moema, Região Episcopal Ipiranga; e na Paróquia São João Batista, no Jardim Colonial, Região Episcopal Belém. Além disso, estão situados no território da Arquidiocese a Sede Provincial dos Religiosos Salvatorianos e o Instituto Doze Apóstolos (seminário internacional salvatoriano de Teologia), ambos no bairro no Jabaquara.

(Colaborou: Padre Samuel Alves Cruz, sds)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter